Governador declara pesar pela morte de jornalista Cyro Siqueira

Mineiro morreu aos 84 anos após luta contra um câncer no pulmão e na garganta; cerimonia de cremação está programada para acontecer no Cemitério Parque da Colina, bairro Nova Cintra, região oeste de Belo Horizonte, na manhã deste domingo (30)

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O jornalista Cyro Siqueira, que lutava contra um câncer no pulmão e na garganta, morreu aos 84 anos neste sábado (29). Advogado, fundador do Centro de Estudos Cinematográficos, crítico e historiador, Siqueira foi também presidente do BDMG Cultural de dezembro de 1993 a fevereiro de 1999.

Na tarde deste sábado, o governador Antonio Anastasia divulgou nota de pesar pela morte do jornalista mineiro. O texto aponta o reconhecimento do governo em relação ao jornalista citado como homem envolvido com a democratização e a preservação dos bens culturais de Minas e do país.

A informação é de que o corpo do jornalista seja cremado, em cerimônia, no Cemitério Parque da Colina, bairro Nova Cintra, região oeste de Belo Horizonte, na manhã deste domingo (30).

Nota do governador:

“É com muito pesar e consternação que lamento, em nome de todos os mineiros, a morte do jornalista Cyro Siqueira, um dos grandes e mais influentes nomes da imprensa de nosso estado, tendo-se distinguido principalmente na área cultural. Sua atuação como repórter, crítico, historiador e também à frente do BDMG Cultural, bem como seu empenho em apoiar e idealizar ferramentas de estímulo à cultura, como o Centro de Estudos Cinematográficos e a Revista de Cinema, revelam a inspiradora história de um homem envolvido com a democratização e a preservação dos bens culturais de Minas e do país. Reverenciamos a memória deste grande mineiro pelas marcas de seu trabalho que certamente permanecerão.”

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave