Menina de 3 dias morre no Sul de MG e família suspeita de falha médica

Criança passou por dois hospitais, entre eles a Santa Casa de Ouro Fino, onde mãe e filho morreram após o parto há seis dias

iG Minas Gerais | CAROLINA CAETANO |

Santa Casa de Ouro Fino registrou duas mortes de crianças em menos de uma semana
Divulgação
Santa Casa de Ouro Fino registrou duas mortes de crianças em menos de uma semana

Mais uma vez, em menos de uma semana, uma família do Sul de Minas suspeita de erro médico durante o atendimento de uma recém-nascida de 3 dias que morreu nessa sexta-feira (28). Desta vez, a denúncia envolve a Santa Casa de Jacutinga e a de Ouro Fino. A última instituição é a mesma onde morreram mãe e filho após o parto no último domingo (23). A menina foi sepultada na manhã deste sábado (29).

A mãe da pequena Nicole Ferreira Maciel, a dona de casa Tamires Ferreira Maciel, de 22 anos, passou pelos dois hospitais, mas, segundo a pediatra de Ouro Fino, a criança morreu por insuficiência respiratória.

“No fim da noite de quinta-feira (27), minha filha acordou chorado muito. Como moro em Jacutinga, fui com ela para a Santa Casa da cidade. Chegando lá, o médico plantonista falou que a Nicole não tinha nada de grave, a colocou no oxigênio, disse que solicitaria um raio X na sexta e, em seguida, ele foi dormir”, contou a mãe.

No então, ainda na versão de Tamires, a menina ficou com o rosto roxo e ela pediu que a enfermeira fosse chamar o médico novamente. “Ele voltou e insistiu que a menina não tinha nada, mas falei que sabia que estava acontecendo alguma coisa e, como não tinha pediatra na Santa Casa de Jacutinga, ela deveria ser transferida”, disse.

A menina foi levada encaminhada à Santa Casa de Ouro Fino, mas morreu por volta das 8h. “A princípio, a pediatra disse que minha filha havia pegado uma bactéria, mas não deu detalhes. Depois, a médica disse que a morte foi causada por insuficiência respiratória. A Nicole precisava de ir para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de Pouso Alegre, mas ninguém ligou lá para saber se tinha vaga”, afirmou.

Após a morte, a mãe registrou um boletim de ocorrência na Polícia Militar de Ouro Fino e não descarta entrar na Justiça contra as duas instituições. “Na minha opinião, os dois hospitais erraram e não deram o atendimento necessário para o meu bebê. Quero que providências sejam tomadas imediatamente”, finalizou a jovem.

A reportagem de O TEMPO fez contato com a secretária de saúde de Jacutinga, Simone Lucchesi, que vai abrir uma sindicância o caso. Segundo a secretária, o caso chegou como uma situação em que a menina engasgou com o vômito após mamar. O médico realizou todos os procedimentos possíveis e a recém-nascida chegou a melhorar. Ela afirmou que o atendimento foi filmado pelas câmeras de segurança da instituição.

Simone contou que, quando o quadro médico da criança piorou novamente, o plantonista ligou imediatamente para Ouro Fino, que tinha uma pediatra de plantão e aceitou o caso. O deslocamento de Nicole até a outra cidade durou cerca de 20 minutos e foi feito em uma ambulância com o acompanhamento de um clínico geral, um enfermeiro e uma auxiliar de enfermagem.

“Vamos colher todas as informações para saber o que realmente aconteceu. Se for constatado algum erro, os responsáveis serão punidos”, disse.

Já na Santa Casa de Ouro Fino, a reportagem foi informada que apenas a administradora do hospital pode comentar o caso. No entanto, ela não estava no hospital e também não atendeu às ligações realizadas para o seu celular.

O caso está com o delegado de Ouro Fino, Arthur Augusto Ribeiro da Silva. Ele já foi informado da morte da criança e deve abrir um inquérito para apurar as causas da morte. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave