Bebê de 1 ano e 9 meses tatuado pela mãe está com família substituta

Decisão foi tomada pelo Conselho Tutelar da cidade; suspeita tem um mandado de prisão em aberta, mas ainda não foi localizada

iG Minas Gerais | CAROLINA CAETANO |


Estável. 

Mãe teria cometido os maus-tratos ao bebê, que foi internado
Moisés Silva
Estável. Mãe teria cometido os maus-tratos ao bebê, que foi internado

O menino de 1 ano e 9 meses que foi tatuado e queimado pela própria mãe em Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte, está sob os cuidados de uma família substituta. A decisão de entregar a criança para pessoas que não fazem parte da família materna e paterna partiu do Conselho Tutelar da cidade.

De acordo com a assessoria de imprensa da Polícia Civil, o bebê foi entregue na última terça-feira (25). Nessa sexta-feira (28), a reportagem de O TEMPO entrou em contato com a Prefeitura de Betim e foi informada que o garoto estava sob tutela do Juizado da Infância e Juventude de Betim.

A polícia não divulgou informações sobre a família que acolheu a vítima. A suspeita do crime, Luciene Ramos Campos Amaral, de 27 anos, está com um mandado de prisão em aberto, mas ainda não foi encontrada.

A reportagem tentou contato com a avó paterna do menino na manhã deste sábado (29), mas ela não foi localizada para comentar o caso.

Leia tudo sobre: TATUAGEMBEBÊMARCAS