Disputa para ser o artilheiro passa pelo fim de jejum

Centroavante baiano não deixa sua marca há cinco rodadas e espera reencontrar as redes

iG Minas Gerais | Antônio Anderson |

Focados. Obina e seus companheiros estão preparados para a dura missão da equipe americana
GUSTAVO BAXTER / O TEMPO
Focados. Obina e seus companheiros estão preparados para a dura missão da equipe americana

Vice-artilheiro do Campeonato Mineiro, com seis gols, o atacante Obina já vive um incômodo jejum de cinco jogos sem balançar as redes adversárias. Amanhã, quando o América vai enfrentar o Atlético no clássico de volta da semifinal do Estadual, o jogador vai tentar colocar fim à marca negativa e assim ajudar o time a conseguir a diferença de quatro gols que ele precisa para garantir vaga na decisão do Mineiro, contra Cruzeiro ou Boa.

O clássico poderá ser a última oportunidade para o atacante voltar a balançar as redes adversárias e se manter na briga pela artilharia do Campeonato Mineiro, que, atualmente, pertence ao meia Mancini, que jogou a competição regional pelo Villa Nova, mas está nos planos americanos para a Série B. O jogador do Leão do Bonfim marcou sete gols, mas não atua mais pelo torneio estadual. Além de Obina, o meia Tchô, do Coelho, também já marcou seis gols.

Sequência. A última vez que Obina marcou um gol pelo América foi no dia 1º de março, na vitória por 2 a 1 sobre o Nacional. A partida aconteceu na Arena Independência e foi válida pela oitava rodada da fase classificatória do Campeonato Mineiro. Depois, o centroavante passou em branco nos confrontos contra Guarani de Divinópolis, Villa Nova, Boa Esporte, Caldense e Atlético.

Obina começou o Estadual de forma avassaladora. Nos sete primeiros jogos pela competição, o atacante só não marcou gols no empate em 0 a 0 com o Tombense e na derrota por 2 a 0 para o Cruzeiro. O jogador deixou sua marca nos confrontos que disputou com Tupi (empate em 1 a 1), URT (vitória por 1 a 0), Minas Boca (derrota por 2 a 1), Atlético (derrota por 3 a 2) e Nacional (vitória por 2 a 1).

Mesmo com o mau momento, Obina tem importância muito grande na chegada do time americano às semifinais do Mineiro. Até o momento, a equipe tem 15 gols na competição, sendo que, só ele marcou seis. Quem também tem sido decisivo para o Coelho é o meia-atacante Tchô, que tem os mesmos seis gols, mas em menos jogos. O camisa 9 também está de olho na artilharia.

Artilharia

6 gols tem Obina, um a menos que o artilheiro Mancini

3 jogos é o máximo que ele pode fazer se chegar à decisão

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave