Minas Gerais terá mapeamento completo de suas cachoeiras

Guia vai trazer coordenadas geográficas, altura da queda e até nível de dificuldade de acesso

iG Minas Gerais | Luiza Muzzi |

Sul de Minas. A Cachoeira da Zilda, em Carrancas, é uma das mapeadas e entra na primeira fase do guia
Divulgacao / Matheus Sena
Sul de Minas. A Cachoeira da Zilda, em Carrancas, é uma das mapeadas e entra na primeira fase do guia

Minas Gerais terá, pela primeira vez, um mapeamento completo das cachoeiras que circundam a região da Estrada Real. Idealizado por dois jovens de São João del Rei, no Campo das Vertentes, o projeto, que começou a ser colocado em prática no início do ano, fará um levantamento minucioso das cerca de 500 cachoeiras existentes ao longo da antiga rota de exportação do ouro e do diamante em Minas, Rio de Janeiro e São Paulo. Detentora de belas paisagens naturais e um enorme potencial turístico, a região ainda demanda, segundo especialistas, uma estruturação de seus roteiros.

A iniciativa surgiu de uma percepção dos próprios criadores, o administrador Pedro Mendonça, 25, e o consultor e web designer Rafael Cipriani, 27. “Quando comecei a trabalhar com ecoturismo em Tiradentes e São João del Rei, percebi muita dificuldade dos turistas para encontrar as cachoeiras, já que muitas não são sinalizadas”, conta Mendonça. “Depois das cidades históricas, elas são a segunda atração mais procurada na Estrada Real. Daí a ideia de fornecer as informações com mais praticidade e segurança”.

Segundo os empreendedores, a ideia é mapear as cachoeiras e disponibilizar informações como coordenadas de localização, nível de dificuldade do acesso e altura da queda d'água, de modo a facilitar e orientar visitantes e turistas. O resultado final será a elaboração de um guia em três volumes, um site e um aplicativo para celular. Neles, estará toda a ficha técnica das principais atrações naturais das 199 cidades que fazem parte da Estrada Real.

A primeira etapa, prevista para novembro, vai contemplar 192 cachoeiras do chamado Caminho Velho, de Ouro Preto, na região Central de Minas, a Paraty, no Rio de Janeiro. Os outros dois trechos – o Caminho Novo, de Ouro Preto ao Rio de Janeiro, e o Caminho dos Diamantes, que faz a ligação até Diamantina – serão feitos no ano que vem.

Andamento. Os primeiros levantamentos e visitas já começaram a ser feitos e, agora, a dupla, que já firmou parceria com o Instituto Estrada Real para divulgação do trabalho, procura novos parceiros e patrocinadores. A ideia é que o guia seja vendido a R$ 23 em rodoviárias, aeroportos, pousadas e agências de viagem. O aplicativo, porém, poderá ser baixado gratuitamente.

Saiba mais

Debate. A criação de uma frente parlamentar de apoio aos circuitos turísticos mineiros e de uma lei para o turismo foram temas de audiência pública na semana passada na Assembleia Legislativa. Deputados da Comissão de Turismo receberam demandas de representantes do setor.

Novidade. O Instituto Estrada Real vai lançar, em abril, um guia de viagens virtual em parceria com o Google. Nomeada SitGeo, a ferramenta vai possibilitar a criação de roteiros personalizados, com dicas variadas.

Projeto

Viabilização. O projeto Cachoeiras Estrada Real será executado pela empresa Ecoguias, criada justamente para consolidar a ideia. Haverá investimento próprio e de patrocinadores.

Números

500 é o número de cachoeiras a serem mapeadas

1.630 km é a extensão de toda a Estrada Real

40.000 será a tiragem da primeira edição do guia de bolso

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave