Médicos trocam crânio de mulher por prótese impressa em 3D

Operada já voltou a trabalhar e, segundo hospital, ela tem aparência normal

iG Minas Gerais |

Fotos mostram Stephen Power antes da reconstrução facial e após a cirurgia
Reprodução / UMC Utrecht
Fotos mostram Stephen Power antes da reconstrução facial e após a cirurgia

Amsterdã, Holanda. Um hospital holandês foi bem-sucedido na primeira cirurgia de troca da parte superior do crânio de uma paciente por uma prótese plástica criada em impressão 3D. A mulher de 22 anos sofria de uma doença rara que engrossava o crânio de forma anormal. No caso da paciente, o crânio tinha 5 cm de espessura, quando o normal seria 1,5 cm.

A cirurgia foi realizada no Centro Médico Universitário de Utrecht, localizado na Holanda, e durou 23 horas. Próteses criadas em impressoras 3D já haviam sido usadas para substituir pares do crânio, mas essa é a primeira vez que quase toda a caixa craniana é substituída em um paciente.

Precisão. O procedimento gera resultados melhores porque o uso de peças com essa tecnologia instantânea permite fazer uma reconstrução mais precisa.

“Usando a impressão 3D, podemos fazer um para o tamanho exato”, explico o médico Bon Verweij, que comandou a cirurgia, em entrevista ao jornal “Dutch News”.

“Isso não só tem grandes vantagens estéticas, mas a função do cérebro dos pacientes muitas vezes se recupera melhor”, afirmou o especialista.

A cirurgia foi realizada há três meses, mas o hospital anunciou o procedimento somente ontem, depois de se certificar que a mulher se recuperou completamente. “Ela já voltou ao trabalho e é impossível perceber que ela foi operada”, afirmou o especialista responsável.

Rosto. Recentemente, outro caso de avanço na medicina com a impressão 3D ganhou os noticiários pelo mundo.

Vítima de um grave acidente de moto em 2012, o britânico Stephen Power sofreu fraturas nos ossos da face, mandíbula superior, nariz e crânio, e passou quatro meses no hospital.

Desfigurado, ele utilizou, desde que deixou o hospital, chapéus e óculos de sol para esconder seu rosto. Agora, ele espera não ser mais necessário se esconder “depois de uma operação relatada no Museu da Ciência em Londres, por ocasião da exposição ‘3D Printing: The Future’”.

Para restaurar a simetria do seu rosto, cirurgiões do Morriston Hospital em Swansea quebraram novamente as maçãs do rosto do paciente antes de utilizar implantes criados com uma impressora 3D a partir de um modelo reconstruído.

“Os resultados são muito melhores do que qualquer coisa que tenhamos feito antes. É incomparável. Isso nos permite ser muito mais precisos”, disse Adrian Sugar, o cirurgião maxilo-facial que operou Power.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave