Anastasia não descarta participação de agentes em roubo de armas

Governador afirmou que tem muitas dúvidas sobre o caso e que as investigações seguem com rigor

iG Minas Gerais | Da redação |

Cidades - Bandidos invadiram um predio do sistema prisional de Minas Gerais ,  e roubaram 45 armas . Os criminosos entraram a Central Integrada de Escoltas que fica perto do Presidio Antonio Dutra Ladeira , em Ribeirao das Neves , na Regiao Metropolitana de Belo Horizonte MG. Os nove agentes penitenciarios que estavam no plantao foram dopados . As forcas de seguranca de Minas montaram uma mega operacao para prender o grupo e apurar as circunstancias do crime . Foto: Alex de Jesus/O Tempo 24/03/2014Cidades - Bandidos invadiram um predio do sistema prisional de Minas Gerais ,  e roubaram 45 armas . Os criminosos entraram a Central Integrada de Escoltas que fica perto do Presidio Antonio Dutra Ladeira , em Ribeirao das Neves , na Regiao Metropolitana de Belo Horizonte MG. Os nove agentes penitenciarios que estavam no plantao foram dopados . As forcas de seguranca de Minas montaram uma mega operacao para prender o grupo e apurar as circunstancias do crime . Na foto: Movimentacao na porta do Presidio Antonio Dutra Ladeira , em Ribeirao das Neves , na Regiao Metropolitana de Belo Horizonte MG. Foto: Alex de Jesus/O Tempo 24/03/2014
ALEX DE JESUS/O TEMPO
Cidades - Bandidos invadiram um predio do sistema prisional de Minas Gerais , e roubaram 45 armas . Os criminosos entraram a Central Integrada de Escoltas que fica perto do Presidio Antonio Dutra Ladeira , em Ribeirao das Neves , na Regiao Metropolitana de Belo Horizonte MG. Os nove agentes penitenciarios que estavam no plantao foram dopados . As forcas de seguranca de Minas montaram uma mega operacao para prender o grupo e apurar as circunstancias do crime . Foto: Alex de Jesus/O Tempo 24/03/2014Cidades - Bandidos invadiram um predio do sistema prisional de Minas Gerais , e roubaram 45 armas . Os criminosos entraram a Central Integrada de Escoltas que fica perto do Presidio Antonio Dutra Ladeira , em Ribeirao das Neves , na Regiao Metropolitana de Belo Horizonte MG. Os nove agentes penitenciarios que estavam no plantao foram dopados . As forcas de seguranca de Minas montaram uma mega operacao para prender o grupo e apurar as circunstancias do crime . Na foto: Movimentacao na porta do Presidio Antonio Dutra Ladeira , em Ribeirao das Neves , na Regiao Metropolitana de Belo Horizonte MG. Foto: Alex de Jesus/O Tempo 24/03/2014

O governador Antonio Anastasia afirmou que o envolvimento de agentes penitenciários no roubo das armas da Central de Escoltas de Ribeirão das Neves não está descartado. Em entrevista concedida à rádio Itatiaia na manhã desta sexta-feira (28), o chefe do Executivo comentou o caso e destacou o rigor nas investigações.

"Muito estranho este caso. Tenho muitas dúvidas. Isso pode ter vindo de dentro ou de fora do presídio. Vamos investigar e tudo será apurado com rigor", disse o governador durante a entrevista.

Nessa segunda-feira (24), 45 armas foram roubadas da Central Integrada de Escoltas de Ribeirão das Neves, que fica próxima ao Presídio Antônio Dutra Ladeira, na região metropolitana de Belo Horizonte. Os assaltantes doparam nove agentes penitenciários e levaram 39 pistolas e 6 submetralhadoras, além de 1.344 balas de calibre .40.

Após o crime, os agentes foram afastados do cargo e a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) anunciou a instalação de câmeras de monitoramento nas duas Centrais de Escolta do Estado. Até o momento, nenhuma das armas foi localizada.

Entenda o roubo

De acordo com o coronel José Hamilton Campos, da 2ª região da Polícia Militar, os agentes relataram que tomaram suco e comeram salada de frutas por volta de 21h, passando mal cerca de 1h30 depois. O suco foi feito pelos próprios agentes, dentro do prédio, e a salada de frutas foi levada por um deles. Por isso, a participação dos agentes também é investigada.

Segundo o coronel, a ação foi bem planejada, já que os bandidos sabiam quantas armas havia no local e levaram grande parte delas. Não há sinais de arrombamento na central. O roubo foi percebido por outros agentes que pegariam serviço por volta das 7h. O grupo encontrou alguns colegas dormindo e outros se sentido mal e, ao fazer uma verificação na sala de armas, descobriram o crime.

A Polícia Civil foi chamada para fazer inspeção nos alimentos e os agentes passaram por exames de sangue, urina e de lesão corporal, para verificar se houve a ingestão de alguma substância indevida. Não há previsão de quando o resultado dos exames será concluído.

A central dá suporte as unidades prisionais da cidade com a transferência de detentos para outras unidades, hospitais e audiências em fóruns e tribunais e funciona 24 horas por dia. Além de Ribeirão das Neves, apenas em Juiz de Fora, na Zona da Mata, há outra central.  

Leia tudo sobre: armasribeirão das nevesanastasiaagentesenvolvimentoparticipação