Agente de Schumacher reitera confiança em recuperação

Em fase de despertar progressivo, o ex-piloto alemão segue submetido ao coma induzido

iG Minas Gerais | agência estado |

Seven times Formula One World Champion Michael Schumacher looks information monitor during the first practice session in Sepang racetrack, outside Kuala Lumpur, Malaysia, Friday, April 3, 2009. The 2009 Malaysian  Formula One Grand Prix will be held here Sunday, April 5, 2009. (AP Photo/Eugene Hoshiko)
AP
Seven times Formula One World Champion Michael Schumacher looks information monitor during the first practice session in Sepang racetrack, outside Kuala Lumpur, Malaysia, Friday, April 3, 2009. The 2009 Malaysian Formula One Grand Prix will be held here Sunday, April 5, 2009. (AP Photo/Eugene Hoshiko)

Após o ex-chefe da equipe médica da Fórmula 1 Gary Hartstein apontar erros no atendimento prestado a Michael Schumacher e afirmar aos fãs do ex-piloto que se preparassem para más notícias, a agente do alemão, Sabine Kehm, garantiu que ela e a família Schumacher continuam esperançosos na recuperação do heptacampeão mundial.

"Nós continuamos confiantes de que Michael vai superar e acordar. Lutamos por isso junto com o time de médicos em que acreditamos", declarou a empresária, em entrevista ao jornal alemão Bild.

O médico apontou em seu blog que houve equívocos no primeiro atendimento prestado ao alemão após o acidente de esqui nos Alpes Franceses. "Acredito que quando começou o tratamento de Michael é evidente que aconteceram lapsos sérios de avaliação. Estes lapsos poderiam ter piorado, e quase com toda certeza pioraram de fato o caso de Michael", comentou.

Hartstein explicou que se referia ao atendimento médico "improvisado" que o ex-piloto teria recebido antes de ser internado no Hospital Universitário de Grenoble, sudeste da França, no dia 29 de dezembro de 2013. O médico não detalhou os erros que poderiam ter acentuado os danos à saúde de Schumacher.

Em fase de despertar progressivo, o ex-piloto alemão segue submetido ao coma induzido. De acordo com Hartstein, "à medida que o tempo passa, é cada vez menos provável que Michael se recupere de forma plena".

Segundo o jornal italiano Gazzetta dello Sport, Schumacher estaria pesando 20 quilos a menos. Com isso, já teria perdido 25% de sua massa corporal. Schumacher pesava 75 kg antes do acidente. A redução do peso é natural para um paciente nas condições de Michael, pois, durante o coma, a musculatura acaba sofrendo uma atrofia por desuso, provocando a perda de massa muscular.

Leia tudo sobre: fórmula 1schumacherrecuperaçãointernado