Moacir Júnior defende mudança de atitude para segunda semifinal

Apesar das chances remotas de classificação, comandante promete um time aguerrido para buscar a vitória

iG Minas Gerais | ANTÔNIO ANDERSON |

Jogadores americanos treinam para inverter vantagem atleticana em semifinal
Site oficial/Divulgação
Jogadores americanos treinam para inverter vantagem atleticana em semifinal

Com a difícil missão de vencer o Atlético por uma diferença de quatro gols no clássico de domingo, o técnico do América, Moacir Júnior, defende um mudança de atitude da equipe em relação ao primeiro confronto para que o clube possa tentar garantir vaga na final do Campeonato Mineiro.

"Precisaremos começar o jogo de forma intensa, exercendo uma forte marcação e com uma transição de bola mais rápida para chegar ao gol adversário", ressaltou o treinador, que apesar das chances remotas de classificação promete um time aguerrido para buscar a vitória.

"Futebol é um esporte que oferece imprevisibilidades. Vamos tentar os gols passo a passo. É pensar primeiro em abrir o placar. Depois, dependendo de nossas ações em campo, tentaremos gerar os outros gols de que dependemos para garantir a nossa vaga", destacou o treinador americano. Moacir Júnior não se ilude com a possibilidade de o Atlético poder utilizar um time misto no clássico. "Mesmo se eles vierem com uma equipe alternativa vai ser complicado. O Atlético tem jogadores de qualidade e que estão procurando seu espaço no time."

Moacir Júnior faz mistério e só deve definir o time que começa o clássico no vestiário do Independência. Mas o treinador americano garante que não pretende mexer muito na base que já vem atuando no Campeonato Mineiro. "Ainda vamos fazer mais um treino amanhã (sábado) e eu quero fazer mais algumas observações. Com a baixa do meia Willians (suspenso pelo terceiro cartão amarelo) eu testei algumas variações, mas não vou fugir muito da base que já vem atuando", ressaltou o treinador, que contra o Galo poderá dar uma chance para o lateral-esquerdo Carlos Renato, que durante a semana chegou a treinar improvisado no meio-campo.

"Já pensando na sequência da temporada, preciso vê-lo jogando. Agora, não sei se o Carlos Renato começaria desde o início ou entraria no decorrer do clássico", destacou Moacir Júnior.

O treinador americano teria dúvida principalmente na formação do meio-campo, se com dois meias e dois volantes ou se com três volantes e um meia. Se for para fechar o setor, o Coelho poderia começar o jogo com Andrei, Diego e Leandro Guerreiro, que voltaria a sua posição de origem, e o meia Tchô armando as jogadas para Ricardinho e Obina. Outra alternativa seria o time com dois volantes, com Andrei e Diego, e dois meias Elvis e Tchô. Neste caso, Leandro Guerreiro continuaria improvisado na defesa.

Leia tudo sobre: futebol nacionalatléticogalocampeonato mineiroclássicoaméricacoelho