Chibana volta com bronze no Circuito Mundial de Judô

Brasileiro prolongou o intercâmbio em Tóquio no fim do ano passado e, por isso, começou mais tarde a temporada 2014

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Afastado dos tatames desde o fim do ano passado, Charles Chibana retornou às competições nesta sexta-feira. No Grand Prix de Samsun (Turquia), a principal revelação do judô brasileiro neste ciclo olímpico conquistou a medalha de bronze depois de realizar quatro lutas e conquistar três vitórias.

Chibana prolongou o intercâmbio em Tóquio no fim do ano passado e, por isso, começou mais tarde a temporada 2014. Ele estava convocado para lutar no Grand Slam de Paris (França), mas acabou sofrendo uma lesão no cotovelo esquerdo nos treinos preparatórios para a competição. Na Turquia, portanto, lutou pela primeira vez no ano para defender o terceiro lugar do ranking mundial.

Dentro da sua característica agressiva, venceu o argelino Fethi Nourine em 2min01s. Nas quartas de final, porém, perdeu do turco Sinan Sandal, por um wazari. Na repescagem, passou pelo húngaro Gabor Hagyo, em apenas 55s, e ganhou o bronze em confronto contra o mongol Altansukh Dovdon, por ter recebido menos punições.

No sábado, outro brasileiro de destaque volta a competir depois de seis meses. Recuperado de uma cirurgia no cotovelo direito, Victor Penalber, vice-líder do ranking mundial da categoria até 81kg, vai em busca do ouro na Turquia. Segundo ele, a lesão o incomodava há oito anos e agora está zerada.

"Todo atleta não gosta de ficar sem competir. Mas fiz essa opção para poder fazer a cirurgia e me livrar da dor que me limitava há tanto tempo. Posso dizer que estou faminto para voltar as competições, e essa vontade de lutar de novo foi só aumentando durante a recuperação. Espero conseguir um ótimo resultado já na Turquia", comentou.

Atleta do Instituto Reação, de Flávio Canto, ele diz que aproveitou o tempo sem competir para progredir na luta de chão. "Sem a limitação da dor, pude treinar com o Flávio posições para decidir a luta no chão. Isso me ajuda muito já que esse tipo de luta não cansa tanto, com isso fico menos desgastado durante os torneios. Treinei bastante defesa também com ele, que é um especialista nisso."

OUTROS BRASILEIROS - Nesta sexta-feira outros dois brasileiros lutaram em Samsun. Ketleyn Quadros foi eliminada pela húngara Hedvig Karakas na categoria até 57kg, foi para a repescagem, mas não conseguiu passar pela romena Corina Caprioriu, sétima do ranking mundial - Ketleyn é a sexta. Já Vinicius Sakamoto, também da categoria até 66kg, perdeu na estreia para o mongol Altansukh Dovdon, o mesmo derrotado na decisão do bronze por Chibana.

No sábado, além de Victor Penalber (81kg), lutam Mariana Barros (63kg) e Bárbara Timo (70kg). No domingo, a representante brasileira será Maria Suelen Altheman (+78kg).

Leia tudo sobre: judôchibanabronzeconquistacircuito mundial de judô