Tratamento para tuberculose corre risco de ser interrompido em Minas

Distribuindo apenas medicamentos que vencem no fim de março, a Secretaria de Estado de Saúde diz estar fazendo o possível, mas não garante que o remédio chegará às regionais de saúde até o fim do mês

iG Minas Gerais | JOSÉ VÍTOR CAMILO |

A tuberculose, que já foi conhecida como o mal dos séculos por ter dizimado um grande número de pessoas nos séculos passados,  é uma doença infecto-contagiosa causada pela bactéria Mycobacterium tuberculosis. Atualmente já existe tratamento para o mal, porém, ele não pode ser interrompido, ou a bactéria pode ser tornar resistente à medicação. Apesar disso, o tratamento dos portadores da doença em Minas Gerais poderá ser interrompido no mês de abril, uma vez que os remédios fornecidos nas unidades de saúde vencem no dia 30 de março. 

É o que denuncia o vendedor Júlio César Barbosa, de 42 anos, que tem uma filha de 16 anos tratando de uma tuberculose desde outubro do ano passado. "Estamos no último mês do tratamento, que deveria ir até o dia 18 de abril. Porém, os comprimidos que pegamos no posto de saúde vencem antes do fim e não há previsão de chegada de outros. Muitas pessoas estão procurando o medicamento", denunciou. 

Ainda conforme o vendedor, sempre que vai às unidades de saúde ele é informado que só existem remédios que vencem no dia 30. "Eles dizem que o laboratório é na Índia, que algo veio errado. E que agora é preciso aguardar o medicamento novo, que deveria ter sido enviado pelo Ministério da Saúde", contou Barbosa. Após entrar em contato com o órgão federal, o vendedor foi informado de que o remédio já teria sido encaminhado para Minas Gerais, e que ele deveria procurar a Secretaria de Estado de Saúde (SES). 

"Liguei na secretaria e eles disseram que não tem previsão de chegada. O problema é que o tratamento não pode parar. Essa doença tem cura, mas é fatal e infecciosa. A doença pode se tornar resistente ao antibiótico e infectar outras pessoas. Isso não pode acontecer", afirma Barbosa. Para piorar, o medicamento não é encontrado para ser comprado nas farmácias. 

A secretaria

Por meio de uma nota, a SES informou que doze medicamentos compõem o tratamento para a Tuberculose. "Eles são adquiridos pelo Ministério da Saúde e distribuídos às Secretarias Estaduais de Saúde para abastecimento municipal. No caso de Minas Gerais, a distribuição destes itens é realizada mensalmente aos municípios de acordo com a disponibilidade do estoque no momento da autorização", explica a nota.

Na continuação, a SES informou que no mês de março o medicamento Isoniazida + Rifampicina 75 + 150 mg não foi distribuído, pois não havia sido recebido no almoxarifado. "O medicamento foi entregue no dia 24 de março e já providenciamos a distribuição para as regionais de saúde. Estamos fazendo o possível para que esse medicamento chegue às regionais de saúde até dia 31 de março", finalizou a secretaria.