Adolescente de 14 anos mata ex-amiga de 13 por causa do namorado

Meninas, que eram amigas na infância, moravam na mesma rua; minutos antes do crime, pais das envolvidas separaram uma briga das menores

iG Minas Gerais | CAROLINA CAETANO |

Segundo a mãe, Paula era tranquila e não costumava se envolver em confusão
FACEBOOK / REPRODUÇÃO
Segundo a mãe, Paula era tranquila e não costumava se envolver em confusão

Uma briga por causa de ciúmes terminou com uma menina de apenas 13 anos morta, nessa quarta-feira (26), em Santana do Paraíso, no Vale do Rio Doce. A suspeita do crime é uma outra adolescente de 14 anos.

De acordo com a Polícia Militar, o crime aconteceu na rua Santa Mônica, no bairro Alto Santana, onde as duas menores moravam. O pai de Paula Rosa de Araújo contou aos policiais que as meninas estava se desentendendo há vários dias por causa do namorado de D.H.C.

Por causa dos constatantes atritos verbais, ele estava levando e buscando a filha na escola. No entanto, nessa quarta, após saírem da aula, as meninas começaram a discutir e chegaram a se agredir fisicamente. O pai de Paula e a mãe da suspeita interviram na briga e separaram as menores.

Minutos depois, a estudante de 14 anos foi até em casa, pegou uma faca, saiu e desferiu dois golpes contra Paula, que foi atingida do lado esquerdo da costela e no pescoço.

A vítima foi socorrida pela pai, encaminhada à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da região, mas não resistiu aos ferimentos. Já a agressora fugiu após o crime e ainda não foi localizada.

Ainda segundo a corporação, em datas anteriores, amigas das duas jovens ficavam incentivando a rivalidade entre as duas, inclusive fazendo fofocas sobre uma possível traição. O jovem que seria o motivo da briga, ainda conforme informações da polícia, é morador de rua e tem antecedentes criminais.

O corpo de Paula foi enterrado nesta sexta-feira (28).

Mãe não sabia das brigas

Apesar do pai da vítima presenciar algumas brigas, a mãe de Paula, Marcilene Rosa, não sabia que a filha estava com problemas. “A Paula morava só com o pai, eu moro em outro bairro. Nos fins de semana ela vinha para minha casa, mas não disse que estava sendo ameaçada. As duas eram amigas” disse a dona de casa.

Marcilene foi avisada sobre a agressão por um amigo da filha. “Ele chegou de moto e disse que ela tinha levado uma facada. Saí desesperada, fui até o pronto-socorro, mas minha filha não estava. Cheguei na UPA e meu ex-marido contou que ela já estava morta. Foi um choque”, explicou.

Já o padrasto da menina contou que a enteada chegou a falar algumas vezes com ele que estava brigando com a ex-amiga. “Ela não entrou em detalhes comigo, mas disse que a outra menina não gostava dela. Pensei que era coisa de adolescente e jamais imaginei que o caso chegaria a esse ponto”, contou o técnico eletrônico, Nicodemos dos Santos.

Agora, a mãe de Paula espera que a suspeita seja localizada e a justiça seja feita. “Peço para Deus carregar essa garota no colo e que ela possa ter mais juízo. O que estou passando não desejo para nenhuma mãe. Talvez um dia, eu posso perdoá-la, mas, por agora, preciso de conforto no meu coração e muita força para aguentar a vida sem a minha filha”, finalizou Marcilene. 

 

Atualizada às 11h27

Leia tudo sobre: BRIGASANTANA DO PARAÍSOMENORES