PT estuda incluir cartel e caso Cemig

iG Minas Gerais |

Brasília. Em resposta à movimentação da oposição para criar a CPI da Petrobras no Congresso, o PT ameaçou incluir nas investigações escândalos envolvendo os governos tucanos em São Paulo e Minas Gerais, além do governo do PSB em Pernambuco. Seriam analisados o caso do cartel de metrô, que envolve gestões do PSDB em São Paulo, eventuais irregularidades da Cemig, que também atingiriam o governo do PSDB, e suspeitas envolvendo o Porto de Suape, controlado pelo PSB.

A ideia é constranger os presidenciáveis Aécio Neves (PSDB-MG) e Eduardo Campos (PSB-PE), que defenderam as investigações da Petrobras.

O governo diz que a CPI vai virar palanque para a corrida eleitoral pelo Planalto e teme que a investigação no Congresso abale a imagem de boa gestora da presidente, uma de suas principais vitrines.

O PT disse que inicialmente vai propor um adendo para incluir esses pontos na CPI da Petrobras e, se houver rejeição, pode partir para uma comissão de inquérito exclusiva para os casos que envolvem PSDB e PSB. De acordo com técnicos da Câmara, como não há relação entre os fatos, há problemas regimentais para incluir todos os temas na CPI da Petrobras.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave