Criança de 3 anos é vítima da onda de violência

Garoto e a irmã, de 7 anos, foram baleados dentro de um carro quando foram ao açougue com a mãe e o namorado, no bairro Cruzeiro do Sul; a menina aguarda cirurgia

iG Minas Gerais | DAYSE RESENDE |

Amparada por amigos, na segunda (24), a dona de casa Gracielly Santos Cardoso parecia ainda não acreditar na morte do filho
Moisés Silva
Amparada por amigos, na segunda (24), a dona de casa Gracielly Santos Cardoso parecia ainda não acreditar na morte do filho

A nossa família está destruída. Estamos muito tristes e chocados”. Foi com essas palavras que a avó materna de duas crianças atingidas por tiros quando estavam dentro de um carro, no bairro Cruzeiro do Sul, descreveu a tragédia, ocorrida na última segunda-feira (24).

Kesley Gabriel Cardoso da Silva, de apenas 3 anos, é mais uma vítima da crescente onda de violência na cidade. No ano passado o número de crimes violentos aumentou 28%. A criança morreu assim que chegou ao Hospital Regional. O corpo dele foi enterrado na quarta (26), no Cemitério Parque do Cachoeira, sob forte comoção de familiares e amigos. A sua irmã, de 7 anos, foi atingida com um tiro no pescoço. Segundo a assessoria de imprensa da unidade de saúde, ela recebeu alta na quinta (27) e aguarda em casa a data da cirurgia para a retirada da bala.

O crime aconteceu na rua Quinze, por volta das 20h, minutos depois que a mãe dos dois irmãos e seu namorado pararam o veículo, um Fiat Pálio, devido a problemas mecânicos. Eles teriam ido ao açougue comprar carne quando o carro teve a bateria arriada.

Testemunhas relataram aos militares do 33º Batalhão da Polícia Militar que viram quando o carro foi cercado por outro veículo, um Fiesta de cor escura, ocupado por dois homens. Um deles fez os disparos assim que a mãe das crianças e o companheiro desceram.

Segundo o sargento Adelson Nascimento, da Cia. 187ª, a mãe dos meninos, Gracielly Santos Cardoso, 23, contou que havia saído do carro para conversar com uma amiga, enquanto o seu companheiro, Gleidson de Souza Lima, 25, tentava identificar o motivo da pane. As crianças, que ficaram no interior do automóvel, foram atingidas.

O delegado da Homicídios, Álvaro Huertas, informou, na terça-feira (25), que já tem os nomes de dois homens suspeitos de atirar nas crianças. “De acordo com relatos de testemunhas, Vanderlei Fonseca, 20, o Lei, e Eduardo de Souza, também de 20, seriam os autores dos disparos. Eles estavam passando pela rua quando viram o carro e, aí, começaram a atirar de dentro do outro veículo em que estavam, acertando as crianças”, afirmou o delegado.

Ainda conforme o delegado, há duas linhas de investigação para o motivo do crime. “Uma delas é que ele tenha sido passional, pois um ex-namorado da mãe das crianças seria traficante na região. Então, ele poderia ter pedido para alguém matá-la, já que ela estava namorando outro rapaz”, explicou. “A outra hipótese é que os autores atiraram nas vítimas porque eles as confundiram. Isso pode ter ocorrido porque o Lei é suspeito de uma tentativa de homicídio ocorrida há alguns dias e, então, estaria já de alerta contra uma possível retaliação”.

Huertas informou também que os dois suspeitos do crime já têm várias passagens pela polícia. “Tanto o Vanderlei quanto o Eduardo já foram presos por roubo qualificado, tráfico de drogas, assalto à mão armada, dentre outros. Inclusive, eles estavam presos no presídio de São Joaquim de Bicas e foram soltos no dia 22 de janeiro”. Até quinta (27), nenhum suspeito havia sido preso.

Tristeza Ainda sem entender as causas dessa tragédia, o avô paterno dos irmãos lamentou. “Estou muito triste. As crianças não mereciam isso. Gracielly e o namorado são pessoas boas e estavam indo comprar carne com as crianças”.

Uma vizinha da família, que preferiu não ser identificada, disse que pretende se mudar devido à violência na região. “Também tenho filhos e estou muito assustada com tudo isso”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave