Hospital do Ipsemg inaugura novos setores

Reforma dos espaços e compra de aparelhos custaram R$ 53 milhões

iG Minas Gerais | Suellen Amorim |

Estrutura. O governador Anastasia visitou ontem as  alas entregues do Hospital do Ipsemg
Wellington Pedro / Imprensa MG
Estrutura. O governador Anastasia visitou ontem as alas entregues do Hospital do Ipsemg

O governador Antonio Anastasia inaugurou ontem a reforma da ala C e do bloco D do Hospital do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais (Ipsemg). Iniciadas em 2011, as obras custaram cerca de R$ 53 milhões, incluindo melhorias e compra de novos aparelhos. Os setores realizam internações, tratamento neonatal e pediátrico, cirurgias, hemodiálise e exames.

Anastasia ainda inaugurou oficialmente o início das obras da ala B, que devem custar R$ 11,6 milhões e têm previsão de conclusão até o fim do ano. A reforma tem como objetivo melhorar os serviços prestados pelo hospital e aumentar a gama de exames realizados.

A aquisição de um aparelho de ressonância magnética e dois de tomografia permite que os serviços passem a ser oferecidos dentro da unidade. Antes, esses exames eram realizados por meio de convênio com hospitais particulares. A aquisição dessas máquinas diminui a dependência do hospital do Ipsemg com relação a esses serviços, mas ainda não significa autonomia da parceria com outras unidades de saúde.

A direção do Ipsemg enfatiza que é um ganho em conforto para o paciente, que não precisa se deslocar do hospital para realizar o procedimento. O serviço de radiologia também foi otimizado com a compra de nove aparelhos de raio-X, um deles portátil. Ainda foram revitalizadas as áreas de internações, devolvendo ao hospital a capacidade de 344 leitos para internação.

Gasto. Durante a visita, Anastasia destacou que as novas instalações darão mais conforto aos frequentadores. “A reforma veio em boa hora. Ela não é só necessária. É fundamental para dar conforto ao paciente e também ao servidor. Já fizemos a primeira e a segunda etapas. Agora, dei a ordem de início para a terceira. É um hospital muito grande e que merece uma atenção especial. Tenho o sentimento de dever cumprido”, afirmou o governador.

A unidade realizou, em 2013, 12.802 internações, 7.269 cirurgias e mais de 1 milhão de exames. Esses serviços incluem mais de 30 especialidades médicas, cirurgias e serviços odontológicos. Também oferece o tratamento de câncer na ala A, que teve reforma concluída em 2011.

Importância

43 anos. Essa é a primeira reforma no hospital desde a inauguração, em 1971.

1,1 milhão. É o número de exames complementares que foram realizados na unidade em 2013.

Cirurgias. O hospital realiza uma média de 600 cirurgias por mês.

Urgência. 10% de mais das quase 7.300 cirurgias feitas por ano são de urgência.

Maioria. Cerca de 37% dos atendimentos realizados na unidade são de pacientes provenientes do interior.

Investimentos

R$ 53 mi é o custo aproximado da reforma na ala C e do bloco D

R$ 79 mi é a previsão de gasto total na reforma das três alas

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave