Superliga masculina

iG Minas Gerais |

A primeira partida da semifinal da Superliga entre Vivo-Minas e Sada Cruzeiro foi surpreendente, um jogo atípico, com o Minas completamente sem ação. A força de ataque do Sada é muito grande se William joga com a bola na mão ao lado de Wallace e Leal. Assim, ninguém vai parar a equipe. Infelizmente, essa foi a tona da primeira partida. Acredito que a próxima será bem melhor, mas para segurar o Sada só jogando muita bola! Mesmo com o Minas jogando melhor, o Sada deve finalizar em duas partidas e pensar na final. A outra partida entre Sesi-SP e Brasil Kirin foi mais disputada, as duas equipes erraram muito e, apesar da baixa qualidade técnica do jogo, foi emocionante para o público. O Sesi continua sofrendo com muita instabilidade no saque, ataque e bloqueio, mas está superando os momentos difíceis até agora. A vitória marcou a boa atuação de Murilo, que conseguiu jogar melhor, principalmente, no ataque, que é o mais cobrado na recuperação da cirurgia no ombro que fez há 8 meses. Ele colaborou muito para o sucesso da equipe, bloqueando e dando volume de jogo. A partida em Campinas não vai ser fácil. Se o Brasil Kirin conseguir jogar um pouco melhor, pode complicar e levar para a terceira partida.

Feminina. Na disputa de oitavas de final, o Molico-Nestlé vem sendo a equipe de maior regularidade na competição, e deve finalizar em duas partidas. O Brasília Vôlei ficou fragilizado após a perda da levantadora Camilla e da ponteira Paula Pequeno por lesões. Já o Campinas de Zé Roberto vem crescendo no momento de maior importância e pode até a ganhar neste ano.

Unilever. O time está irreconhecível. Até agora a equipe não atingiu um padrão de jogo com a cara de Bernardinho. Jogadoras se alternando, em lesões, e até mesmo a libero Fabi, que nunca teve problemas, está sofrendo para atuar nesta fase importante do ano. Tratando-se de Bernardinho, entretanto, a certeza é de uma busca de reação até o último minuto.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave