Prótese e vacina seriam causa de síndrome rara

Batizado de Asia, problema já foi reportado em 300 pessoas na Espanha

iG Minas Gerais |

Alerta. No caso do silicone, a reação pode ocorrer quando há ruptura da prótese, principalmente, afirma o médico
MICHEL EULER
Alerta. No caso do silicone, a reação pode ocorrer quando há ruptura da prótese, principalmente, afirma o médico

São Paulo. Próteses de silicone e algumas vacinas estão sendo apontadas como fatores desencadeantes de uma nova doença autoimune que provoca inflamações graves nas articulações e dores crônicas. Batizada de síndrome Asia, a doença é rara e se manifesta predominantemente em pessoas com predisposição genética a enfermidades autoimunes, como psoríase e lúpus.

Primeiro a descrever a doença na literatura científica e associá-la aos fatores desencadeantes, o médico israelense Yehuda Shoenfeld explicou ao jornal “O Estado de S. Paulo” que tanto o silicone quanto algumas substâncias presentes em vacinas, quando em contato com as células humanas, podem provocar uma reação anormal do sistema imunológico.

“No caso do silicone, a reação pode ocorrer quando há ruptura da prótese, mas também quando ela está íntegra, porque o implante libera moléculas no sangue. Já a vacina tem substâncias, como o alumínio, que provocam essa reação”, disse ele na semana passada, em Punta del Este, no Uruguai, no Congresso da Liga Panamericana de Associações de Reumatologia (Panlar).

Casos. Embora a reação a corpos estranhos seja algo conhecido, a diferença para a síndrome é que essa reação vem acompanhada de um conjunto de sintomas que não pode ser enquadrado em nenhuma outra doença, como fadiga e dores crônicas.

“Já há 300 casos reportados a um banco de dados de Barcelona (na Espanha), mas não queremos alarmar a população. Não sou contra as vacinas nem contra a prótese, mas o ideal seria fazer uma investigação das pessoas predispostas a doenças autoimunes antes que se submetessem aos procedimentos”, relata ele.

Professor da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj), o reumatologista Roger A. Levy afirma que os maiores indicativos de predisposição a doenças autoimunes são casos na família.

Ele é um dos médicos que relataram um caso suspeito da síndrome para o banco de dados da Fundació Clínic, de Barcelona. “Atendi duas irmãs que colocaram prótese de silicone e que tiveram que retirá-la após manifestarem a síndrome”, conta o especialista. Flash

Cirurgias. Entre 2009 e 2012, o número de cirurgias plásticas no Brasil cresceu 120%. Em 2012, foram 1,5 milhão. O país ultrapassou os EUA e chegou ao primeiro lugar do ranking internacional, na proporção cirurgia por habitante.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave