Nova geração do rap no “Manos e Minas”

Artistas do ABC paulista são o destaque da atração voltada para os jovens

iG Minas Gerais | Da Redação |

Trajetórias recentes. Rappers se dividem entre a arte e outros ofícios para viabilizar sonhos
JAIR MAGRI/ DIVULGAÇÃO
Trajetórias recentes. Rappers se dividem entre a arte e outros ofícios para viabilizar sonhos

O programa “Manos e Minas” deste sábado destaca três revelações da cultura rap, que desenvolveram seus talentos na região do ABC paulista. A atração vai ao ar às 17h, na TV Cultura, e tem apresentação do rapper Max B.O.

O apresentador irá conversar com o rapper e publicitário Bino, cujo contato com a cultura hip hop se deu em Santo André, aos 10 anos. Ele conta como divide seu tempo entre trabalhar na capital e fazer shows aos fins de semana; fala sobre o clipe “Bagunça”, que fez sucesso na internet e o tornou conhecido; e ainda comenta sobre seus outros trabalhos, como a mixtape “Minha Mente, Mó Baderna”.

No centro do palco multicolorido, e que desde 2008 evidencia os principais personagens da cena nacional, está a banda MR-13, que tem origem em São Bernardo do Campo. Com formação recente – mais precisamente no ano de 2013 –, o grupo fala sobre o primeiro álbum lançado, “Antes de Mais Nada”, e como foi o processo de trabalho.

Ainda na maratona de talentos enraizados no ABC paulista, o grupo Clã ASC comenta sobre o início de sua trajetória no rap e de que forma utiliza a tecnologia para produzir suas próprias músicas.

Senhor Tempo Bom. O “Manos e Minas” confere o lançamento da biografia de um dos maiores ícones do break e do hip hop nacional, Nelson Triunfo, estrela do clipe “Sr. Tempo Bom”, de Thaíde e DJ Hum.

Para encerrar, uma entrevista com Douglas Belchior, professor de história pela PUC-SP, educador nos cursinhos comunitários da Uneafro-Brasil, militante do movimento negro e autor do blog Negro Belchior.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave