Gilson Kleina faz mistério e diz que treinou variações no time

Maior preocupação do treinador é com a bola parada; time de Bragança possui jogadores altos e leva muito perigo nos cruzamentos

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Ao contrário do que tem feito na maioria das vezes, o técnico Gilson Kleina não quis revelar a equipe do Palmeiras que vai enfrentar o Bragantino nas quartas de final do Campeonato Paulista, nesta quinta-feira, às 21h, no Pacaembu. Uma das pistas dada pelo treinador, é que ele treinou diferentes variações.

"Treinamos várias formações. Algumas com três atacantes e outras com dois meias. A variável foi um pouquinho das características do time. Um dos pontos fortes do Bragantino é a bola parada. Se começar uma formação e as coisas não derem certo, posso mexer no intervalo, pois também treinei a outra formação hoje", explicou o treinador nesta quarta.

Em relação a partida, claramente a maior preocupação do treinador é com a bola parada. O time de Bragança tem jogadores altos e leva muito perigo nos cruzamentos para a área, principalmente em cobranças de falta. "Eles jogam com três zagueiros e usam esse sistema faz tempo. A marcação é forte e atacam bem com esses defensores, quando tem a bola aérea. A gente sabe que essa é uma arma forte deles. Acredito que o sistema vai encaixar", projetou.

Sobre a formação, Kleina tem o elenco quase completo a sua disposição. França, com dores na panturrilha esquerda, está vetado. Fernando Prass, Wendel e Wesley, que não enfrentam o Santos, estão de volta. A dúvida fica do meio para frente. O treinador pode manter Bruno César ou escalar mais um atacante. Vinícius e Patrick Vieira são os mais cotados.

Assim, o Palmeiras deve ir a campo com: Fernando Prass; Wendel, Tiago Alves, Lúcio e Juninho; Marcelo Oliveira, Wesley e Valdivia; Patrick Vieira, Alan Kardec e Leandro.