Dirigente cearense critica colegas e insinua compra de votos na CBF

"Vai entristecer entre oito e dez presidentes de federações. Esse é o número de dirigentes de federações que iam querer dinheiro para o voto", afirmou Carmélio

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Carmélio insinuou que haveria compra de votos se outra chapa concorresse ao cargo na CBF
Reprodução/Facebook
Carmélio insinuou que haveria compra de votos se outra chapa concorresse ao cargo na CBF

Na reinauguração do CT da seleção brasileira na Granja Comary, região Serrana do Rio, nesta quarta-feira, o pesado clima político era bastante evidente por causa da proximidade da eleição para a presidência da CBF. De acordo com o presidente da Federação Cearense de Futebol, Mauro Carmélio, presente no evento, a falta de uma chapa de oposição "vai entristecer" alguns dirigentes.

"Vai entristecer entre oito e dez presidentes de federações. Esse é o número de dirigentes de federações que gostariam de barganhar o seu voto, de ter o toma lá, dá cá, que iam querer dinheiro para o voto. Mas como não vai ter oposição, esse pessoal vai ficar na pior", declarou.

O presidente da entidade cearense insinuou que poderia haver compra de votos se houvesse outra chapa concorrendo ao cargo. Candidato da situação à sucessão de José Maria Marin, Marco Polo del Nero, atual mandatário da Federação Paulista de Futebol, deverá ser o único postulante na eleição prevista para 16 de abril.