Minas aposta em torcida a favor e mudança de postura para "decisão"

Para duelo complicado com o Sada Cruzeiro, minastenistas devem trabalhar os lados psicológico e emocional

iG Minas Gerais | DÉBORA FERREIRA |

Ricardo Picinin elogia o adversário, que passou por dificuldades financeiras durante a temporada
ALEXANDRE ARRUDA - CBV
Ricardo Picinin elogia o adversário, que passou por dificuldades financeiras durante a temporada

Embora tenha se preparado para o clássico com o Sada Cruzeiro, pela semifinal da Superliga, o time do Vivo-Minas não conseguiu jogar tudo o que sabe no último fim de semana e agora precisa rever a estratégia para vencer o próximo jogo, neste sábado, na Arena Vivo, e continuar na briga por uma vaga na final.

Cientes disso, os minastenistas devem trabalhar o lado psicológico e emocional para encarar um dos duelos mais duros do vôlei masculino. “Temos que esquecer nossa atuação. O que se viu não é nosso time nem o nosso modo de jogar. Entramos desligados na partida, e não se pode cometer esse tipo de erro diante do Sada Cruzeiro, um dos melhores times do torneio”, disse o oposto Franco.

O que dá ânimo aos atletas na semana é a máxima de que “clássico é clássico” e, portanto, nada está definido. Se na última semana o técnico Ricardo Picinin afirmou que a promessa de grande jogo motivava os jogadores, desta vez o treinador também pede foco para colocar em prática o que foi feito nos treinos. “A gente tem que procurar fazer algo de diferente, aquilo que fizemos na semana toda de treinamento”, declarou Picinin.

Com foi a pressão da torcida cruzeirense, que encheu o ginásio do Riacho na última semana, os atletas do Minas também apostam nos gritos a favor para empurrar o time e forçar um terceiro jogo.

“Jogar em casa é diferente, podemos contar com o apoio e incentivo do nosso torcedor. Agora temos que corrigir os erros e colocar em prática tudo o que treinamos na temporada inteira”, disse Franco. “Temos condições de ganhar deles dentro do Minas”, completou Picinin.

Leia tudo sobre: vivo-minassuperliga masculinasada cruzeirovoleisemifinais