Santos aposta no ataque para superar a Ponte Preta

Mesmo sabendo que seu time é favorito, o técnico Oswaldo de Oliveira cobra seriedade, dedicação e humildade dos jogadores no confronto

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Para manter o embalo no Paulista, jogadores santistas sabem que será preciso muito trabalho
SANTOS/FLICKR OFICIAL
Para manter o embalo no Paulista, jogadores santistas sabem que será preciso muito trabalho

O Santos iniciará contra a Ponte Preta, nesta quarta-feira, a partir das 19h30, na Vila Belmiro, a série de quatro jogos que o separa do seu 21º título paulista, conquista que será de grande importância para consolidar a nova geração de talentos formados no clube.

Os torcedores santistas esperam que a equipe de Geuvânio e Gabriel tenha o sucesso das três primeiras gerações dos Meninos da Vila: a de 1978, campeã paulista, a de 2002, campeã brasileira, e a de 2010, campeã paulista, da Copa do Brasil e, no ano seguinte, da Libertadores.

Para isso, no entanto, é obrigatório derrotar a Ponte Preta pelas quartas de final do Paulistão. Mesmo tendo terminado a primeira fase com a melhor campanha, o Santos tem como única vantagem o fato de jogar em casa - em caso de empate, a decisão da vaga na semifinal será nos pênaltis.

Mesmo sabendo que seu time é favorito, o técnico Oswaldo de Oliveira cobra seriedade, dedicação e humildade dos jogadores. E uma coisa é certa: não vai abrir mão do estilo ofensivo que tem marcado o Santos nesta temporada (foram 39 gols marcados em 15 jogos).

Arouca e Cícero, que não jogaram contra o Palmeiras no domingo, voltarão, nesta quarta-feira, para formar o meio-de-campo santista. À frente deles, estarão Geuvânio, Gabriel, Leandro Damião (outro que não jogou no clássico) e Thiago Ribeiro. Assim, o plano do Santos é pressionar a Ponte desde o início do jogo, apostando na velocidade de seus homens de frente e na capacidade ofensiva dos dois volantes.

A seu favor, a equipe santista tem o ótimo retrospecto na Vila Belmiro neste ano. O Santos venceu os oito jogos que disputou em casa, com 26 gols marcados e apenas cinco sofridos. As vitórias e o poder de fogo do ataque fizeram Oswaldo de Oliveira, que chegou ao clube nesta temporada sob desconfiança, ser aceito pelos torcedores. Mas ele é experiente e sabe que, em caso de derrota nesta quarta-feira, essa lua de mel acabará.

Leia tudo sobre: santosapostaataquesuperarponte pretacampeonato paulista