Comida di Buteco faz 15 anos e chega a 388 bares do país

Evento, que começou em Belo Horizonte, acontece ao mesmo tempo em 16 cidades de 8 Estados

iG Minas Gerais | Helenice Laguardia |

Equipe. Na composição do Comida di Buteco, da esquerda para a direita: Carla Araújo, Edna Souza, Filipe Pereira, Cristina Schirmer, os diretores – Eulália Araújo, Flávia Rocha, Ronaldo Perri – e Daniella Bicalho trabalham para fazer o evento simultâneo em 16 cidades
Beto Eterovick / Comida di Butec
Equipe. Na composição do Comida di Buteco, da esquerda para a direita: Carla Araújo, Edna Souza, Filipe Pereira, Cristina Schirmer, os diretores – Eulália Araújo, Flávia Rocha, Ronaldo Perri – e Daniella Bicalho trabalham para fazer o evento simultâneo em 16 cidades

Com presença em 388 bares do Brasil – 45 deles em Belo Horizonte –, o Comida di Buteco vai completar 15 anos na edição de 2014, a partir de 11 de abril, quando acontecerá, simultaneamente, nas 16 cidades participantes de oito Estados – MG, SP, RJ, GO, PE, PA, CE, AM. E, em 2015, o evento vai crescer ainda mais, quando serão 20 cidades no país, de acordo com o coordenador do Comida di Buteco de Minas Gerais, Filipe Pereira.

“Nosso próximo passo é ir para a região Sul do país. Vamos para Porto Alegre, Curitiba e também para Brasília. Queremos estar em todas as capitais do Brasil”, conta Pereira. A expansão não para. Em 2016, tudo vai depender da rentabilidade e aceitação de cada cidade.

De acordo com o diretor geral do Comida di Buteco, Ronaldo Perri, o investimento em 2014 será de R$ 7 milhões. “Esse valor é referente à realização do concurso em 16 cidades brasileiras”, calcula.

Em relação às cotas de patrocínios, Perri explica que elas variam e o valor ativado depende de como a indústria quer participar no concurso. Esta edição, de acordo com Filipe Pereira, está com dois apresentadores, seis patrocinadores e oito apoiadores. “Temos contrato de sigilo de valor. Tem parceiros que entram com permuta, por exemplo, então, tem desde um serviço até um valor”.

Quanto ao índice de fidelização dos patrocinadores, Pereira explica que são ciclos de parceiros, como a Elma Chips, que está com o Comida há cinco anos, e a Ambev, que está há 12 anos, mas a média dos parceiros tem sido de três a quatro anos com o evento.

E está ficando mais difícil a seleção dos bares? Pereira conta que, em Belo Horizonte, muitas pessoas abrem bares querendo participar do Comida di Buteco. “Diariamente, recebemos ligações de pessoas procurando saber como fazem para participar. Quando o volume é maior, fica mais difícil para filtrar e selecionar”.

Neste ano, Pereira informa que cerca de 200 donos de bares procuraram o Comida di Buteco em Belo Horizonte. No Brasil, cerca de mil bares quiseram participar do evento, o que dá uma dimensão do sucesso. “O critério para a participação é o dono estar à frente do seu negócio. Isso é o que norteia. A partir daí, nós avaliamos cardápio, ambiente, localização, dia e horário de funcionamento do estabelecimento”, explica Pereira, que quer reforçar a marca nacional do Comida. Em várias cidades, o evento já faz parte do calendário oficial.

Em BH, são 800 mil pessoas que visitam os bares durante um mês de concurso, e, no Brasil, são 2,5 milhões no mesmo período.

“A intenção do Comida di Buteco – e alguns dizem que é pretensão –, como tem a festa junina em junho e o Carnaval em fevereiro, é que abril seja o mês do boteco no Brasil.”

Filipe Pereira - coordenador do comida di Buteco de Minas Gerais

 

Grandes números

800 mil pessoas visitam os bares de BH durante o mês do concurso do Comida

380 mil petiscos vendidos pelos bares em um mês nas cidades particiantes em 2013

37 milhões de matérias espontâneas em rádio, TV e jornal sobre o Comida di Buteco no país

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave