Polícia já tem suspeitos de atirar em crianças

Delegado diz que autores teriam atirado por engano, mas não descarta a hipótese de crime passional

iG Minas Gerais | José Augusto |

Kesley Cardoso, de 3 anos, não resistiu aos disparos
Moisés Silva
Kesley Cardoso, de 3 anos, não resistiu aos disparos

A Polícia Civil já tem os nomes de dois homens suspeitos de atirar em duas crianças na noite de anteontem no bairro Cruzeiro do Sul, em Betim, na região metropolitana. Uma das vítimas, o garoto Kesley Cardoso da Silva, de 3 anos, morreu. A menina de 7 anos continua internada.

Segundo o delegado Álvaro Huertas, que investiga o crime, testemunhas relataram que os suspeitos chegaram em um carro e atiraram contra o veículo em que as crianças estavam. “De acordo com relatos de testemunhas, Vanderlei Fonseca, de 20 anos, o Lei, e Eduardo de Souza, também de 20, seriam os autores dos disparos. Eles estavam passando pela rua quando viram o carro e aí começaram a atirar de dentro do outro veículo em que estavam, acertando as crianças”, afirmou o delegado.

Durante todo o dia de ontem, policiais saíram à procura dos suspeitos, mas até o início da noite eles não foram encontrados. “Eles estão foragidos”, disse.

Investigação Ainda conforme o delegado, há duas linhas de investigação para o motivo do crime. “Uma delas é que ele tenha sido passional, pois um ex-namorado da mãe das crianças seria traficante na região. Então, ele poderia ter pedido para alguém matá-la, já que ela estava namorando outro rapaz”, explicou. “A outra hipótese é que os autores atiraram nas vítimas porque eles as confundiram. Isso porque o Lei é suspeito de tentativa de homicídio há alguns dias e, então, estaria já de alerta contra uma possível retaliação”, acrescentou.

O delegado Álvaro Huertas informou também que os dois suspeitos do crime já têm várias passagens pela polícia. “Tanto o Vanderlei quanto o Eduardo já foram presos por roubo qualificado, tráfico de drogas, assalto à mão armada, entre outros. Inclusive, eles estavam presos no presídio de São Joaquim de Bicas e foram soltos no dia 22 de janeiro. Eles têm vários desafetos”, disse.

O sepultamento do pequeno Kesley será realizado hoje em Betim. “Estou muito triste, as crianças não mereciam isso. Gracielly e o namorado são pessoas boas e estavam indo comprar carne com as crianças. Não sabemos quem fez isso, mas eles não mereciam”, disse um dos parentes das crianças.

A garota de 7 anos continua internada no Hospital Regional. Segundo a unidade, a bala provocou uma fratura no maxilar dela. Por isso, ela precisará ser operada.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave