Legisladores da Etiópia ficam próximos de aprovar lei antigay

No país africano, atos homossexuais são ilegais e puníveis com até 15 anos de prisão; outros países do continente já fizeram lei parecida

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Legisladores da Etiópia devem aprovar uma lei que coloca a homossexualidade em uma lista de infrações consideradas "não perdoáveis" sob a lei de anistia do país.

A medida, aprovada na semana passada pelo Conselho de Ministros da Etiópia, é amplamente esperada para passar quando for submetida à votação na próxima semana.

Na Etiópia, os atos homossexuais são ilegais e puníveis com até 15 anos de prisão. A pena de prisão de 25 anos também é prescrita para qualquer pessoa condenada por infectar outra com HIV durante a atos sexual com indivíduos do mesmo sexo.

O presidente da Etiópia, muitas vezes, perdoa milhares de prisioneiros durante o Ano Novo no país. Se o projeto se tornar lei, o presidente vai perder o seu poder de perdoar prisioneiros que enfrentam acusações que vão desde a homossexualidade ao terrorismo. A homossexualidade é criminalizada em muitos países africanos. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave