Fotógrafo posta imagens de cão 'se escondendo' e faz sucesso na rede

Canadense Andrew Knapp registra a rotina de viagens na companhia de seu cachorro Momo, um border collie; após sucesso no Instagram, imagens agora compõem livro

iG Minas Gerais | Da Redação |

Momo com o livro originário da 'brincadeira'
Instagramandrewknapp/Reprodução
Momo com o livro originário da 'brincadeira'

O fotógrafo canadense Andrew Knapp teve uma ideia simples para sua conta no Instagram a partir de um comportamento de seu cachorro de estimação, um border collie chamado Momo.

A ideia era aproveitar o comportamento agitado do cachorro e fazer fotos onde ele "se escondia" em belas paisagens ou ruas comuns dos Estados Unidos e Canadá, criando assim um jogo onde as pessoas teriam que encontrar o cachorro (tente encontrá-lo na galeria acima).

O fotógrafo e ilustrador disse que a inspiração para registrar as aventuras de Momo foram "a fotografia, meu ótimo cachorro e meus ótimos amigos. Isto nunca teria acontecido se não fosse por estes ingredientes, devo tudo a eles e meus seguidores". Hoje, Knapp conta com mais de 147 mil seguidores no Instagram. A partir do sucesso na rede, ele resolveu lançar um livro com as melhores fotos, chamado Find Momo ("Encontre Momo", em tradução livre).

A ideia de Knapp já foi comparada com a série de livros 'Onde Está o Wally?', mas o fotógrafo afirma que são projetos diferentes. "Meu projeto é sobre explorar o que está à sua volta, sobre a aventura em todas as coisas e sobre garantir que você está observando o que cerca, pois frequentemente há tanta beleza nisto!"

De acordo com o fotógrafo, o cachorro adora as brincadeiras, pois "como qualquer border collie, ele precisa de um trabalho", revela. "Em algumas destas fotos, ele está esperando que eu atire algo (um graveto ou brinquedo), mas, na maioria, ele está apenas sentado e esperando, 'se escondendo'! Ele sabe que este é seu trabalho e é muito feliz em realizá-lo", afirmou.

Knapp disse que, geralmente, o trabalho com Momo é "muito orgânico". "Às vezes ele já está escondido, às vezes eu grito 'vai esconder'! e ele não faz muita coisa, então eu caminho com ele para um esconderijo e o posiciono. Ele é superobediente e é uma experiência incrível que tenhamos conseguido fazer tanta coisa - ele responde a (comandos como) 'mais perto', ou 'recue', 'mais alto' e, algumas vezes, 'volta'", disse.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave