Imposto sobre cerveja pode aumentar para cobrir crise de energia

Receita Federal planeja elevar taxas de cosméticos e bebidas frias por causa das grandes despesas com a Conta de Desenvolvimento Energético (CDE)

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

undefined

O governo estuda elevar impostos para cosméticos e bebidas frias para aumentar a arrecadação e cobrir as despesas com a Conta de Desenvolvimento Energético (CDE). Segundo o secretário-adjunto da Receita Federal, Luiz Fernando Teixeira Nunes, a instituição apresentou para o Ministério da Fazenda e para a Casa Civil uma série de cenários e medidas que podem ser implementadas.

Nunes afirmou ainda que outros estudos estão em andamento, sendo preparados, como forma de oferecer alternativas para elevar a arrecadação.

"Ainda não há como dizer quais tributos vão aumentar para cobrir a conta da CDE", disse o secretário-adjunto. Até o momento, a expectativa é de que cosméticos e bebidas frias estejam na lista de itens com elevação de tributos. "A decisão não depende da Receita, cabe ao Ministério da Fazenda e a Casa Civil decidirem sobre a implementação", justificou Nunes.  

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave