Pesquisa mostra que 69% dos pais conversam com filhos sobre dinheiro

Para educador financeiro do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), um dos desafios é mostrar aos pequenos que dinheiro “não dá em árvore”

iG Minas Gerais | Da Redação |

Descubra como as cédulas são feitas em nosso país
Descubra como as cédulas são feitas em nosso país

Segundo pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), sete em cada dez entrevistados (69%) conversam em casa sobre assuntos relacionados a dinheiro. Esse percentual só não é maior pois 12% dos pais avaliam que os filhos ainda são muito jovens (menos de cinco anos) para participar da conversa. Apenas 19% dos entrevistados admitem que não mantêm esse tipo de diálogo.

O estudo indica, ainda, que os pais que sabem controlar seus gastos e só fazem compras quando realmente têm condições, tendem a conversar mais sobre dinheiro com os filhos. Entre os pais que sempre avaliam sua situação financeira antes de comprar um produto, 75% conversam com seus filhos sobre o tema. Por outro lado, entre os que nunca ou somente às vezes avaliam sua situação financeira antes das compras, apenas 59% orientam os filhos sobre como lidar com dinheiro. “Coerentemente, os pais que têm um bom conhecimento sobre suas próprias finanças, como, por exemplo, saber o valor das contas do próximo mês, são os que mais conversam com os filhos sobre como lidar com o dinheiro. Filhos de pais com pouco conhecimento de suas próprias finanças tendem a conversar menos com os filhos sobre dinheiro, o que dificulta a vida financeira futura dessas crianças”, afirma o  educador financeiro do portal Meu Bolso Feliz - iniciativa lançada pelo SPC Brasil para disseminar a educação financeira entre os consumidores, José Vignoli. Outra constatação do levantamento é que o hábito de conversar com os filhos não se mostrou diretamente relacionado à renda domiciliar. Entre os entrevistados com renda domiciliar de até R$ 1.950,00, 63% conversam com seus filhos. O número não é estatisticamente diferente dos 72% dos pais com renda acima de R$ 1.950 que afirmam manter algum tipo de diálogo sobre dinheiro com os filhos.

Na avaliação do educador financeiro, os conceitos da educação financeira devem ser inicializados desde cedo e praticados dentro de casa. “As crianças, jovens e adolescentes precisam ter noção do valor do dinheiro, para que possam ter uma vida financeira mais sustentável e equilibrada. Saber lidar com o dinheiro é uma habilidade essencial para todos os momentos da vida, pessoal e profissional, mas é dentro de casa que se semeia os grandes valores”, afirma.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave