Marido suspeito de matar vereadora em Argirita deixa a prisão

Prazo de prisão temporária do homem venceu; segundo advogado de defesa, "prisão do cliente foi equivocada"; crime aconteceu em 2013

iG Minas Gerais | CAROLINA CAETANO |

Daniela estava no primeiro mandato
Divulgação
Daniela estava no primeiro mandato

O funcionário público Marcelo Evangelista Barbosa, que é suspeito de matar a companheira, a vereadora de  Argirita Daniela Maria do Carmo Paula (PR), foi solto na madrugada desta terça-feira (25). Ele estava preso desde o dia 23 e fevereiro, mas a prisão temporária venceu.

O jovem estava no Presídio de Leopoldina e, segundo o advogado de defesa, Dalmo Pires Bastos, ele não vai voltar a morar em Argirita.

De acordo com a delegada do Departamento de Investigação de Homicídios e Proteção à Pessoa (DIHPP), Alice Batello, o suspeito teria matado a vereadora por não aceitar o fim do relacionamento e desconfiar de uma suposta traição.

“A prisão do meu cliente foi equivocada. Ele não matou a Daniela. O juiz entendeu que não era necessária a prisão preventiva”, disse Bastos.

Relembre o caso

Daniela foi assassinada no dia 17 de abril de 2013 dentro do banheiro de uma sala do Procon, onde também trabalhava. Na época, a vereadora foi socorrida pelo suspeito. Barbosa contou  à Polícia Militar que foi ao local depois da companheira não atender seus telefonemas.

Nenhuma testemunha escutou barulho de tiros, o que fez com que a polícia acreditasse que o atirador usou uma pistola com silenciador e que o homicídio poderia ter sido por motivações políticas. Daniela estava no primeiro mandato e foi a segunda vereadora mais votada do município.

Leia tudo sobre: ARGIRITAVEREADORAMARIDO