Hotel Fasano vai construir unidade em Belo Horizonte

Empresa confirmou ontem que filial de BH terá 80 quartos

iG Minas Gerais | Juliana Gontijo |

Tradicional. Hotel Fasano, em São Paulo, é um dos mais luxuosos da cidade e tem boa procura
fasano/divulgação
Tradicional. Hotel Fasano, em São Paulo, é um dos mais luxuosos da cidade e tem boa procura

Belo Horizonte terá uma unidade do hotel Fasano, no bairro de Lourdes, na região Centro-Sul da capital, no fim de 2015, que contará com 80 quartos. A assessoria de imprensa da empresa confirmou ontem que a capital mineira terá uma unidade de luxo do grupo e informou que já foi contactada uma assessoria local para divulgar o empreendimento. O valor do investimento não foi divulgado.

Em São Paulo, uma diária do apartamento superior, que tem 35 metros quadrados, e é o mais simples, custa R$ 1.780, sem incluir taxa e os R$ 75 do café da manhã (cotação para o dia 31 deste mês). Durante promoções, o quarto pode ser encontrado a R$ 1.420 a R$ 1.600 (os valores podem variar dependendo da época).

Se o hóspede preferir, tem a opção da suíte de dois quartos, de 120 metros quadrados, cuja diária é de R$ 6.690. O Fasano São Paulo tem 60 quartos, 20 andares, e fica no bairro Jardins. O café da manhã custa R$ 75, a taxa de serviço é de 13% e a pernoite no estacionamento é de R$ 40.

Hoje, em atividade, a capital abriga um hotel cinco estrelas, o Ouro Minas, no bairro Palmares, região Nordeste. O valor da diária varia de R$ 482 (apartamento standard, com 25 metros quadrados) a R$ 3.052 (presidencial, com 300 metros quadrados). Além do valor da diária, o hóspede tem que pagar taxa de 5% de serviço. O café da manhã está incluso.

O Ouro Minas Palace Hotel tem 25 andares, com 301 apartamentos (133 standards e 168 apartamentos de luxo), 45 suítes, sendo 3 suítes presidenciais. No total são 346 apartamentos.

Para representantes do setor em Minas, Belo Horizonte tem espaço para receber mais empreendimentos de luxo. “A cidade tem mercado. Só que a rentabilidade do setor depois da Copa, deve ser reduzida. Afinal, com a construção de mais hotéis em Belo Horizonte para o evento esportivo, a oferta vai aumentar. Com mais oferta, que o mercado não vai conseguir absorver, os preços acabam caindo”, observa a presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Minas Gerais (ABIH-MG), Patrícia Coutinho.

Para ela, a capital precisa criar mais espaços para eventos, bem como atrair mais eventos. “Apesar de Belo Horizonte ser uma cidade com o perfil de turismo de negócios, é possível criar também atrativos turísticos. Em Gramado, por exemplo, foi desenvolvida a estratégia de uma festa natalina”, diz.

O presidente do Sindicato de Hoteis, Restaurantes, Bares e Similares de Belo Horizonte e Região Metropolitana (Sindihorb), Paulo Pedrosa, também destaca que a cidade precisa mais locais para eventos e afirma que a capital tem público para a unidade do Fasano. “Agora, é importante saber se eles vão optar por um modelo de negócio semelhante ao de São Paulo, de alto padrão, ou num outro molde, com outra proposta, mais comercial”, analisa.

Riscos

“O Fasano é um grupo forte, que tem hotéis diferenciados. Só que hoje, em Belo Horizonte, investir no segmento de hotéis envolve riscos altos, pois haverá uma guerra de preço no pós-Copa na capital, com redução das diárias, o que vai ser bom para o consumidor”

Paulo Pedrosa - Presidente Sindihorb

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave