Promotoria recomenda cancelar contrato

iG Minas Gerais |

A Promotoria de Justiça de Caeté, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, expediu uma recomendação ao prefeito da cidade, Zezé Oliveira (PDT), para que seja cancelada a contratação de um escritório que presta serviços de assessoria jurídica na cidade.

De acordo com a Promotoria, “os serviços de representação judicial ou extrajudicial, consultoria e assessoria jurídica, para atendimento de necessidades permanentes da administração pública, devem ser prestados por pessoal integrante do quadro de servidores, admitidos mediante concurso público”.

De acordo com o vereador Guilherme Rosa (PSD), que faz oposição ao prefeito, o escritório Élcio Reis e Advogados Associados defende o procurador geral do município, Bruno Albergaria, em processos pessoais. “Tudo isso levanta suspeitas sobre a idoneidade do processo licitatório”, disse.

Ainda de acordo com o vereador, o Ministério Público analisa outros questionamentos envolvendo Oliveira e Albergaria. “O prefeito anda ferindo a lei. Existem suspeitas sobre gastos excessivos, perseguição política e assédio moral dentro da prefeitura”, disse o vereador. (Raquel Gondim)

Outro lado

Resposta. Procurado pela reportagem, o prefeito de Caeté, Zezé Oliveira (PDT), não retomou o contato da reportagem de O TEMPO sobre um pedido de entrevista.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave