Consumidor rejeita o tablet menor: prefere um telefone maior

Chamados de phablets, smartphones grandes vão ocupando espaço

iG Minas Gerais | Molly Wood |

Phablets. Os celulares LG G2 (esq.), com tela de 5,2 polegadas, e o Galaxy Note 3, com tela de 5,7 polegadas, são exemplos da tendência
Reprodução/PhoneArena.com
Phablets. Os celulares LG G2 (esq.), com tela de 5,2 polegadas, e o Galaxy Note 3, com tela de 5,7 polegadas, são exemplos da tendência

Nova York, EUA. O tablet e o celular estão rapidamente se transformando no mesmo dispositivo, e eu mal posso esperar. Celulares maiores têm sido tendência nos últimos dois anos, e apesar de um apelido um tanto zombeteiro, o “phablet” (telefone mais tablet, em inglês) chegou para ficar. Prevejo que em alguns anos os tablets de 7 e 8 polegadas, como o iPad Mini, começarão a desaparecer, substituídos por celulares quase do mesmo tamanho.

Os tablets foram uma revolução nos eletrônicos de consumo, principalmente porque nos fizeram perceber o quanto mais podíamos fazer com nossas telas de toque portáteis. Os primeiros, como o iPad original e o Google Nexus 10, tinham 10 polegadas, bons para ver filmes. Mas, apesar das altas vendas iniciais, a maioria das pessoas achava que um laptop com teclado ainda era melhor para trabalhar. E com quase 1 kg, aqueles primeiros tablets eram levemente grandes e pesados para segurar o dia todo.

Assim, nasceu o tablet menor – o Google Nexus 7, o Amazon Kindle e o tardio iPad Mini, da Apple. Com 7 polegadas (ou 7,9 no caso do iPad Mini), são leves, fáceis de jogar numa bolsa ou mochila e melhores para uso como leitor eletrônico e multimídia – pois são mais confortáveis de segurar. Por um breve período, os tablets menores começaram a esmagar as vendas dos dispositivos de 10 polegadas.

Agora, até mesmo a venda desses tablets desacelerou. Parece que muitos consumidores chegaram à minha tardia conclusão: eu não quero um tablet menor. Quero um celular maior.

Os celulares grandes podem exigir algum tempo para se acostumar – eles não cabem direito no bolso e ficam um pouco cômicos para uso em chamadas –, mas são muito mais úteis do que tablets menores para unificar suas comunicações em um dispositivo. Eles estão sempre conectados e são mais portáteis que um tablet, e o celular já é o aparelho que você usa para enviar mensagens de texto, tirar fotos e navegar na internet. Por que não uma tela maior para assistir a vídeos e ler e-mails?

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave