Polícia nigeriana encontra corpos e reféns em "Casa do Horror"

Cerca de 15 pessoas, beirando à morte, foram encontradas no local; há suspeitas quanto à ligação do crime com rituais de magia negra

iG Minas Gerais | da redação |

Reprodução / The Nation
undefined

A polícia nigeriana descobriu, na cidade de Iban – a terceira maior do país –, um edifício de oito andares que compunha um cenário digno do pior dos filmes de terror. No sábado (22), investigadores encontraram cadáveres em decomposição, crânios, esqueletos, e o mais assustador: cerca de 15 famigerados reféns, alguns algemados pelos pés, todos beirando à morte.

“Ao chegar no edifício, que estava aparentemente abandonado, encontramos corpos e ossadas de seres humanos dentro das instalações e também em uma mata nas proximidades” contou um porta-voz da polícia ao jornal local “Sunday Tribune”.

De acordo com as autoridades, cinco pessoas em estado de desnutrição estavam dentro do edifício, enquanto outras dez estariam vagando pelos arredores. “Eles pareciam esqueletos vivos. Inclusive, um deles faleceu na nossa frente”, declararam os policiais.

Já o jornal “The Nation”, da capital Lagos, divulgou que nada menos que 20 corpos em decomposição teriam sido encontrados na “Casa do Horror”, como vem sendo chamada pela mídia internacional. Segundo o veículo, dez sobreviventes encontrados na floresta vizinha foram levados ao hospital local.

O “Sunday Tribune” informou que uma das vítimas libertadas, uma mulher, teria, na última sexta (21), dado à luz uma criança, que foi levada pelos captores logo após o nascimento. Alguns reféns disseram ter sido capturados há mais de dois anos, outros, há sete meses.

A polícia disse desconhecer a motivação da “Casa do Horror”, mas a revista alemã “Der Spiegel” levanta suspeitas quanto à ligação do crime com rituais de magia negra. Segundo divulgou o site do veículo, a mídia local já reportou, em outras ocasiões, casos nos quais pedaços de corpos humanos teriam sido vendidos para essa finalidade.

Seis suspeitos foram presos no local, entre eles cinco seguranças armados com pistolas e arcos e flechas.

O local foi encontrado pela polícia após a denúncia de um mototaxista, cujo colega de trabalho teria sido raptado. Apesar das suspeitas de magia negra, a polícia não confirma a motivação. “Estamos investigando o caso”, divulgaram as autoridades.

Revolta por segurança

No domingo (23), diversos curiosos estiveram no local. De acordo com o “The Nation”, era comum ouvir gritos de pavor cada vez que um crânio era encontrado.

A polícia fortificou a segurança do local com três viaturas, devido a tentativas de invasão por parte de civis. Armados com pedaços de madeira, os revoltosos foram contidos pela polícia com bombas de gás. Eles afirmavam que outros corpos estariam escondidos debaixo do edifício e pediam pela demolição da “Casa do Horror”. Além disso, os manifestantes estariam clamando por mais segurança na região.

Vários pertences foram encontrados no local, como roupas, sapatos e colares. Alguns veículos abandonados também estavam parados em frente à construção. Segundo o “The Nation”, grande parte dos acessórios seria pertencente a mulheres.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave