Livro de 7,5 toneladas é lançado em protesto a burocracia tributária

Obra, que critica burocracia tributária, vai concorrer ao Guinness e será lançada nesta terça-feira (25) no Congresso Nacional em Brasília; obra tem 41 mil páginas e 2,10 metros de altura

iG Minas Gerais | Natália Oliveira |

Advogado mineiro Vinicios Leoncio publica livro de 7,5 mil toneladas criticando a legislação tributária no Brasil
Fábio Ortolan/Divulgação
Advogado mineiro Vinicios Leoncio publica livro de 7,5 mil toneladas criticando a legislação tributária no Brasil

Um livro de 7,5 toneladas e  41 mil páginas. É por meio desse “monumento”, candidato ao Guinness como maior livro do mundo, que o advogado mineiro Vinicios Leoncio faz uma crítica à burocracia tributária brasileira. O livro Pátria Amada será lançado nesta terça-feira (25) no Congresso Nacional em Brasília às 14h. A obra reúne a legislação tributária de todo Brasil. 

“Eu quero mostrar, principalmente para os políticos, o peso da burocracia tributária em nosso país. A legislação tributária precisa ser mudada porque da forma como está hoje é apenas um entrave para o cidadão. Os tributos tem que existir, mas de forma clara”, explicou o advogado.  Além disso, ele ressalta que a lei tem vários pontos conflitantes e prejudica principalmente os empresários.

“Sempre atuei nessa área tributária e vejo pessoas trabalharem 30 anos, construir um patrimônio e depois descobrir que tem uma dívida tributária enorme que ele nem sabia. Isso acontece por causa da burocracia”, completou.

De acordo com Leoncio, foram 23 anos trabalhando na reunião dos tributos e publicação do livro. A publicação tem 2,10 metros de altura e 1,40 metros de largura e foi toda escrita com fonte Arial em tamanho 22. Para com que pessoas de todo país tenham acesso ao livro gigante, o autor pretende viajar pelo Brasil mostrando a obra para universitários de diversas universidades do país.

“Os universitários são o futuro do nosso país e eles precisam se conscientizar desse problema”, destacou o advogado.  No entanto pelas grandes proporções da obra  Leoncio ainda não sabe como irá fazer o percurso. Para chegar à Brasília foi preciso fretar uma carreta.

O tamanho do livro levou o autor a uma série de desafios principalmente na publicação. Sem patrocínio,  Leoncio investiu R$ 1 milhão de recursos próprios para ter a obra pronta. No Brasil não havia nenhuma máquina que imprimisse no tamanho da publicação, por isso foi preciso adaptar algumas impressoras, além de algumas partes do livro que foram imprimidas na China. Uma tecnologia de impressão de outdoors também foi utilizada, sendo que a máquina foi adaptada para imprimir frente e verso.

Segundo o autor da obra todo o trabalho valeu a pena. “Se eu fizesse o livro só de forma eletrônica,  as pessoas não teriam a dimensão da burocracia”, destacou. Cerca de 30 pessoas trabalharam junto com o advogado na diagramação e  na reunião de leis para o livro.  Um galpão em Contagem foi alugado para manter o projeto.

Leoncio tem 54 anos e nasceu na cidade de Iguatemi no Centro-Oeste de Minas Gerais. Ele veio para Belo Horizonte com 16 anos com o sonho de ser advogado, profissão que ele exerce há 25 anos, sempre na área tributária. 

Leia tudo sobre: livrodireitotonelada