Corinthians vence com 3 de Romarinho e rebaixa rival

Com facilidade, timão bate Atlético de Sorocaba, e ajuda a empurrar adversário para a segundona do Paulistão

iG Minas Gerais | Agência Estado |

A maneira como Romarinho fez seus três gols no jogo evidenciaram a facilidade que o Corinthians teve para despachar o Atlético Sorocaba à segunda divisão do Paulistão. O problema do time de Mano foi que os 3 a 0, resultado incontestável, e a boa atuação vieram muito tarde, com a eliminação sacramentada. Cabe ao treinador analisar seus erros e acertos e montar um time mais competitivo para o Campeonato Brasileiro.

Romarinho estava inspirado. Marcou dois gols de cabeça, livre de marcação, e fechou o placar num chute cara a cara com Deola. O placar foi até magro pelo domínio e pelas chances criadas pelo Corinthians.

O time poderia ter feito mais de um gol já no primeiro tempo - ele só veio aos 38 minutos. A equipe tinha posse de bola e o controle do jogo (não sofria perigo). Além disso, usava muito bem os lados do campo. Faltavam, porém, duas coisas. Entrar na área do Sorocaba e acertar uma finalização. Antes de abrir o placar, as melhores chances tinham sido construídas em chutes e fora da área, com Renato Augusto, Jadson e Romarinho.

Essa morosidade em chegar ao gol de Deola se deveu, em parte, ao trio de zagueiros e à postura defensiva da equipe de Roberto Cavalo. Quando o Corinthians conseguia vencer a marcação, pelas pontas, pecava no cruzamento.

Mesmo assim essa formação com dois meias já rende bons frutos. Jadson atua pelo lado esquerdo e conta com o apoio de Fábio Santos. Do outro lado, a dupla Renato Augusto, pela direita, trabalha com Fagner. São dois corredores que, se bem utilizados, constroem bons resultados e pavimentam vitórias.

No primeiro tempo, Luciano se viu com problemas para encontrar espaço na defesa, mas mostrou vontade e boa movimentação. Seu jogo, no entanto, é outro. Ele se dá melhor quando é bem acionado e parte em direção ao gol.

Os gols de Romarinho só comprovaram como não adianta um técnico escalar um monte de zagueiros. No primeiro, o baixinho atacante cabeceou sozinho com três defensores por perto. A horrorosa saída de bola de Deola também colaborou para o Corinthians abrir o placar.

Romarinho, que marcaria o segundo e o terceiro gols, chegou ao oitavo gol no ano e é o artilheiro do time, à frente de Luciano, com seis. Não por acaso eles formam a dupla titular. Nesse ponto Mano tem mesmo é que escalá-los - e está certo em barrar Sheik e cobrar a diretoria por reforços no ataque (o Brasileirão é muito mais duro que o Paulista).

O jogo manteve seu ritmo do segundo tempo. O Corinthians buscou o segundo gol, e o Sorocaba raras vezes ia ao ataque, apesar de Roberto Cavalo ter mexido no time. Mano não mudou nenhum jogador até os 32 minutos, depois dos 3 a 0, num claro sinal de que precisa entrosar esta formação e testá-la o quanto puder.

Renato Augusto fez um bom jogo. Tanto como opção de armação de jogo pelo lado direito, como em presença de área e arriscando nos chutes de fora da área. No início do segundo tempo, quase fez o dele. Ao que tudo indica, ele tem tudo para começar bem o Brasileiro.

O drama do treinador é que o Corinthians só volta a campo dia 20 de abril, na estreia no Brasileirão, contra o Atlético Mineiro, fora de casa.

Ficha Técnica:

Corinthians 3 X 0 Atlético Sorocaba

Corinthians - Cássio; Fagner, Gil, Felipe e Fábio Santos; Ralf, Guilherme (Bruno Henrique), Renato Augusto (Danilo) e Jadson; Romarinho e Luciano (Malcon). Técnico: Mano Menezes.

Atlético Sorocaba - Deola; Carlos Chaba, Lima e João Paulo; Fabinho Capixaba (Robson), Fernando, Douglas, Alex Wiliam e Matheus (Romarinho); Danilo Alves e Marcinho (Anderson Bartola). Técnico: Roberto Cavalo.

Gols- Romarinho, aos 38 minutos do primeiro tempo e aos 25 e aos 30 do segundo.

Árbitro - José Claudio Rocha Filho.

Renda - R$ 284.920,10.

Público - 11.060 pagantes.

Local - Estádio do Pacaembu, em São Paulo

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave