Agressão contra esposa impede lutador do UFC de lutar contra Barão

Caso de Will Chope é reincidente e foi descoberto pela diretoria do evento momentos antes dele entrar no octógono na última madrugada

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Luta de Renan Barão (a esquerda) contra Will Chope teve que ser cancelada após descoberta das agressões
DIVULGAÇÃO - UFC
Luta de Renan Barão (a esquerda) contra Will Chope teve que ser cancelada após descoberta das agressões

Um dos integrantes do UFC Fight Night 38, que aconteceu na madrugada deste domingo, em Natal, não pôde entrar no octógono por motivos disciplinares.

O norte-americano Will Chope, que lutaria contra o brasileiro Renan Barão, pela categoria penas, foi impedido de participar do evento após o Ultimate saber que Chope foi expulso da Força Aérea dos EUA após agredir sua esposa. os documentos que comprovam o fato foram descobertos pelo site 'Bleacher Report', dos EUA.

O incidente teria acontecido em 2009. Além da agressão, ele teria ameaçado a esposa com uma faca. Assim que a diretoria do evento tomou conhecimento do caso, a demissão do atleta foi confirmada.

Chope seria reincidente neste tipo de crime. Em junho de 2009, ele foi punido de forma não judicial pelo comandante de sua unidade militar por agredir a esposa repetidas vezes. O motivo seria a infidelidade da companheira. Poucos meses depois, o caso se repetiu.

O episódio seguinte envolveu uma discussão sobre um cartão de crédito. Após discutir com a esposa, Chope ameaçou-a com uma faca, a agarrou e bateu sua cabeça no chão, chegando a acertá-la na cabeça com o cabo da faca, além do punho.

Não bastando isso, o norte-americano ainda a sufocou com um travesseiro. Na tentativa de fuga, a esposa levou um chute na perna. Depois de receber sentença de confinamento por cinco meses, ele foi exonerado da Força Aérea. Ele recorreu e pediu chance de reabilitação. Em novembro de 2011, o tribunal negou a solicitação.