Impulsos para reconhecer o grande potencial interno que temos

Precisamos nos recolher no silêncio do nosso coração

iG Minas Gerais |

Artur de Paula Carvalho
undefined

Em nossas ações podemos limitar-nos à busca de benefícios próprios ou visar ao bem-estar dos outros e dar início, assim, à consciência da união existente entre as almas. Mas há também a possibilidade de praticarmos ações ainda mais desinteressadas, de fazermos o bem sem escolher pessoas nem realizações – são essas que nos levam a contatar o mundo espiritual e a nos comunicar interiormente com ele. Para chegarmos a perceber o que fazer de útil e importante para o bem geral, precisamos deixar de lado as atividades supérfluas em nossa vida. E, se tivermos intenção pura, seremos inspirados no discernimento e nas decisões, e nada nos faltará para o cumprimento da tarefa que nos cabe. Assim, as ações que levarmos adiante estarão incluídas num amplo Plano espiritual de evolução. Se observarmos bem, veremos que a todo instante somos convidados a essas ações abrangentes. Podemos aderir a elas ou renegá-las pelo egoísmo. Temos de estar vigilantes para não desperdiçar energia com individualismos, pois cada um de nós é necessário nesta fase de transformações vivida em todas as partes do mundo. Devemos transcender medo, culpa, ressentimento, possessividade, competitividade e desejo de sensações. São tendências largamente disseminadas na face da Terra e permanecem à nossa volta sempre prontas a nos dominar. Mas, tenhamos presente que leis superiores e sagradas serão introduzidas na vida desta humanidade, leis que desde já podemos descobrir. Se entrarmos em sintonia com elas, anteciparemos a nova etapa que emergirá após a desarmonia geral que agora prevalece. Quem está sinceramente resolvido a ajudar na vitória dessas leis em si e no âmbito de sua influência vê as coisas mudarem em sua vida. Reconhece um poder benfazejo a protegê-lo e a dar-lhe condições propícias ao aproveitamento integral das suas energias. Vê dissolverem-se as preocupações pelo futuro e faz, a cada minuto e com perfeita serenidade, o que percebe ser o melhor. Não se abala com o aparente caos que o cerca. No silêncio do coração, sabe e confia na luz do mundo que está por vir. O grau de alinhamento da nossa vida com valores mais nobres aumenta a medida que aperfeiçoamos a sintonia com a verdade. Todos os atos fundados na verdade têm seu próprio poder de elevação e harmonização. Quando chegamos ao ponto de a consciência nos alertar sempre que não agimos de acordo com os princípios elevados que conhecemos e honramos, devemos ficar muito gratos. A neutralidade na observação de nós mesmos é indispensável para a transcendência. Se cultivamos tanto a gratidão quanto a neutralidade, podemos passar a uma etapa mais avançada: antes de adormecer, levar ao centro do coração todas as nossas imperfeições e limitações, das mais corriqueiras às mais renitentes, para que o fogo do amor divino as dissolva e libere a Luz que somos na mais pura verdade. Mais benefícios à vida total advêm da serena imparcialidade do que da enganosa preocupação com o dia a dia. Rapidamente se aproxima a hora em que os mais sensatos, depois de tantas vezes terem ouvido palavras sábias, deixarão de tê-las apenas como belos conceitos. Esses são passos para a expressão plena do nosso eu profundo.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave