Cross Country completa gama

Volvo amplia oferta do hatch V40 com lançamento de versão “aventureira”; ela tem visual diferenciado e tração integral

iG Minas Gerais | Felipe Boutros |

Painel de instrumentos oferece três tipos de visualização
Volvo/Divulgação
Painel de instrumentos oferece três tipos de visualização

Sem pretensão de fazer volume no mercado brasileiro, a Volvo pode ser dar ao luxo de oferecer produtos de nichos. É o caso do V40 Cross Country, hatch premium com apelo (estético) fora de estrada. A versão se junta às outras da gama, a Dynamic (de entrada) e a R-Design (esportiva). A expectativa de vendas da marca para o Cross Country é modesta, de 300 unidades até o fim deste ano, cada uma com o preço inicial de R$ 141,5 mil. Mas, equipando o hatch com pacotes de opcionais e alguns acessórios, o valor passa dos R$ 190 mil.São Paulo.

O V40 Cross Country tem duas diferenças marcantes em relação ao restante da linha. A primeira delas é estética. Os para-choques foram redesenhados, e na frente ele ganhou uma grade em colmeia. Os faróis ficaram mais alongados, e luzes diurnas saíram da saia e ficaram mais verticalizadas. Na parte inferior entre os eixos há uma moldura de proteção e o teto recebe barras longitudinais. Carcaça dos espelhos e molduras das janelas são em preto brilhoso. Na traseira, há um difusor em prata na saia e um spoiler no teto.

Mecanicamente, a versão “aventureira” é equipada com tração integral e é 4 cm mais alta, graças à adoção de um conjunto roda/pneu maior – no Brasil o aro é de 18 polegadas, enquanto na Europa é de 16.

O motor é um 2.0 turbo com cinco cilindros. Ele rende 210 cv de potência a 6.000 rpm e 30,6 kgfm entre 2.700 e 5.000 rotações. O câmbio é automático de seis marchas com opções de trocas sequenciais.

Andamos com o modelo em trechos urbanos, nas excelentes rodovias do interior de São Paulo e em pequenos trechos de estrada de terra. De cara, o hatch agradou. O motor turbo se mostrou bem-disposto, graças à boa oferta de torque. O câmbio de seis marchas mostrou sintonia com o propulsor. A maior altura em relação ao solo facilita a vida já na cidade. Rampas de garagem e valas são superadas sem tanto temor de que o V40 irá raspar a frente.

Na estrada, a força do motor se coloca à disposição nas ultrapassagens e retomadas. Mas o torque mais uma vez dá as caras, permitindo um rodar em giros baixos. Isso, aliado ao excelente isolamento acústico, garante o sossego a bordo. Ausência sentida é a de aletas atrás do volante para as trocas de marchas, item presente em modelos mais baratos. Na terra, o V40 Cross Country não fica tão confortável quanto se insinua. A suspensão firme, aliada aos pneus esportivos de perfil baixo, tornam o passeio desagradável. Mas a tração integral e os controles de estabilidade e tração garantem que o hatch não saia da trilha.

Em resumo: se você quer curtir um hatch premium diferenciado, ok, talvez o V40 Cross Country seja uma opção. Mas vale lembrar que dentro da própria linha Volvo, há um SUV, o XC60, por R$ 149,9 mil.

Viajou a convite da Volvo Cars

Jogo rápido

Complementos. O V40 Cross Country pode receber dois pacotes de opcionais: o Safety, por R$ 15 mil, e o High Tech, por R$ 10 mil. A Volvo também oferece equipamentos como o Sistema Sensor, com internet e GPS por R$ 7.690. Como anda. Para encarar Audi A3, BMW Série 1 e Mercedes Classe A, o Volvo V40 Cross Country oferece os mesmos atributos que os rivais alemães. A começar pelo acabamento de excelente qualidade. Os bancos são revestidos em couro, assim como o volante, que ainda ganha aplique de alumínio. O mesmo material está presente no console central.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave