Prejuízo vai muito além dos R$ 100 mil pagos

João Batista diz que a "negociação errada. Praticamente pegaram na mão do meu pai para ele assinar o documento. E não explicaram que iam derrubar a minha casa"

iG Minas Gerais | Ana Paula Pedrosa |

Enquanto procura um novo local para morar, João Batista da Silva busca, na Justiça, uma indenização. O terreno de 1,8 hectare onde ele morava, criava galinhas e plantava uma horta, pertencia ao pai, Joaquim Sanches da Silva, 59, que é alcoólatra e tem uma grave psicose atestada por um psiquiatra, cujo laudo faz parte do processo que a família move contra a Anglo. “Foi uma negociação errada. Praticamente pegaram na mão do meu pai para ele assinar o documento. E não explicaram que iam derrubar a minha casa”, diz.

Na negociação, o pai dele recebeu cerca de R$ 100 mil. A promessa de pagar o aluguel a Batista por seis meses não está documentada. A Anglo American afirma que já negociou e quitou a indenização judicial a que a família tem direito. “A empresa entende que não existem pendências com o sr. João Batista ou com os seus pais em relação ao assunto”, diz, em nota. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave