Ciência e fé pela classificação

Analista esportivo avalia situações do grupo celeste na competição continental

iG Minas Gerais | Guilherme Guimarães |

Desespero. Ricardo Goulart encobre a cabeça com as mãos durante a partida da última quinta-feira
JOAO GODINHO / O TEMPO
Desespero. Ricardo Goulart encobre a cabeça com as mãos durante a partida da última quinta-feira

O Cruzeiro queria dar a volta por cima na Libertadores diante da sua torcida, mas não imaginava sofrer um tropeço, o empate em casa diante do Defensor-URU, e complicar ainda mais a situação da equipe na disputa continental. Se antes a Raposa aparecia como grande favorita a se classificar, até mesmo pelo status de atual campeã do Brasileiro, hoje, o panorama é outro.

De acordo com o analista esportivo Alexandre Siqueira, a equipe de Marcelo Oliveira tem, atualmente, 17% de chance de avançar para as oitavas de final da Libertadores. Antes do jogo com o Defensor, esse número era bem mais positivo e alcançava a marca de 58% pelas contas do especialista.

A verdade é que o Cruzeiro não depende só de si mesmo para seguir na competição. Mesmo com duas vitórias nos próximos compromissos, contra a Universidad de Chile-CHI e o Real Garcilaso-PER, o clube depende de combinações de resultados para se classificar. Mesmo que some seis pontos nos duelos diante de chilenos e peruanos – chegaria a 10 pontos – os celestes dependeriam dos critérios de desempate para seguir adiante na Libertadores. “Uma eventual vitória do Defensor contra o Real Garcilaso deixaria o time uruguaio com 10 pontos, pontuação máxima que o Cruzeiro pode atingir. Dessa forma, a Raposa teria que tirar a diferença que atualmente é de quatro gols a favor  do Defensor, contra apenas um do Cruzeiro”, ressalta Alexandre Siqueira.

O especialista comenta a situação embolada do Grupo 5. “Não podemos deixar de dizer que até o Real Garcilaso tem chances de classificação. Duas vitórias classificariam o time peruano, desde que o Defensor não vença o Universidad na última rodada”, computa.

Ajuda divina. Para dar o apoio moral e mostrar que está acompanhando de perto a situação do clube, a diretoria do Cruzeiro esteve presente na Toca II, ontem. Ciente de que o momento não é bom, membros da cúpula estrelada já começam até a invocar a fé.

“Se tivermos 1% de chance, buscaremos o restante na fé, no trabalho. Temos condições, temos time, e vamos buscar na vontade, temos que ganhar, é o que temos que fazer, vamos dar a vida até quando tiver esperança”, ressaltou o diretor de futebol Alexandre Mattos. (Com Bruno Trindade)

Dagoberto

Bastidores. O atacante Dagoberto e o técnico Marcelo Oliveira teriam discutido no intervalo do jogo com o Defensor. O avante teria ficado insatisfeito com sua substituição. A diretoria do Cruzeiro nega.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave