Aliado de Marina se denuncia para pressionar Rede

Nova sigla não quer que o PSB apoie o candidato tucano ao governo de Minas Gerais, Pimenta da Veiga

iG Minas Gerais | Guilherme Reis |

Zé Fernando com Marina em 2010: apoiador reclama do abandono
CHARLES SILVA DUARTE / O TEMPO
Zé Fernando com Marina em 2010: apoiador reclama do abandono

Um dos fundadores da Rede Sustentabilidade em Minas Gerais e um dos principais cabos eleitorais de Marina Silva (Rede) no Estado, José Fernando Aparecido de Oliveira protocolou, nesta semana, uma representação contra ele mesmo na Comissão de Ética da legenda. O objetivo da manobra é exigir a comprovação de acusações de repasses de dinheiro do partido sem o aval da legenda e de se defender de um pedido de cassação de seu registro por não seguir as diretrizes da sigla. Aparecido se diz perseguido pela executiva nacional da Rede por cobrar do partido, que hoje hospeda sua estrutura no PSB, uma posição firme de Marina e de seu aliado e pré-candidato à Presidência da República, Eduardo Campos (PSB), uma candidatura própria em Minas. “A estratégia deles aqui está equivocada. Estou trabalhando muito para lançar uma candidatura própria no Estado, mas Marina e Campos não aparecem”, ressaltou o ex-deputado federal, que espera lançar como postulante ao Executivo mineiro Apolo Heringer (PSB) para que a Rede não se alie ao PSDB. O pedido de investigação contra si mesmo se concentra em desmentir o port-voz nacional da Rede, Cássio Martinho, e o Coordenador de Organização da Executiva Nacional da Rede, Martiniano de Cavalcante. O primeiro divulgou nas redes sociais, no ano passado, um manifesto acusando José Fernando Aparecido de truculência política e de repassar verba do partido a aliados sem consentimento da direção nacional. O segundo pediu a impugnação de Aparecido da legenda por ele “não comungar de princípios da Rede.” O nome de Cavalcante apareceu na CPI de Carlinhos Cachoeira, realizada em 2012, como recebedor de um empréstimo de R$ 200 mil do bicheiro como produto de agiotagem. A Rede informou, por meio de assessoria que “as divergências políticas no âmbito da seção mineira da Rede estão sendo resolvidas pela prática do diálogo e do consenso,”

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave