Bar que ‘saiu do frio’ exige drinque rápido

Estabelecimento esculpido no gelo é uma atração à parte

iG Minas Gerais | Eduardo Maia |

O Glacio Bar, do museu Glaciarium, é “estupidamente gelado”
Virtuallink/reprodução
O Glacio Bar, do museu Glaciarium, é “estupidamente gelado”
  Ao fim de toda caminhada sobre o gelo de Perito Moreno, os guias servem uísque (ou água, para os abstêmios) com gelo centenário tirado diretamente da geleira, o que é uma experiência bastante inusitada. Mas tomar uma cerveja “estupidamente gelada” em temperatura ambiente? Isso é possível no Glacio Bar, o bar de gelo que funciona no Glaciarium, o museu das geleiras patagônicas, localizado também nos arredores de El Calafate. No bar de gelo, a temperatura varia de -10°C a -5°C, e tudo é feito de água congelada: paredes, bancos, prateleiras, esculturas e até os copos. Até 30 pessoas podem entrar de cada vez, e a permanência máxima é de 25 minutos, com bebidas liberadas. O bar é o chamariz perfeito para o Glaciarium, um espaço onde glaciologia é explicada de forma bastante didática. Uma maquete mostra o gigante Campo de Gelo Sul e painéis explicam como as geleiras são formadas pelas correntes geladas do Pacífico, que se condensam sobre os Andes e fazem nevar sobre a cordilheira, onde nascem as geleiras.      

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave