Peirópolis recebe fósseis de 380 milhões de anos

São 106 blocos de rochas com organismos marinhos que viviam no MT

iG Minas Gerais | Natália Oliveira |

Os fósseis permitirão mapear a fauna marinha
L.ADOLFO / UFTM/divulgação
Os fósseis permitirão mapear a fauna marinha

Fósseis marinhos de 380 milhões de anos chegaram ontem ao Complexo Cultural e Científico de Peirópolis (CCCP) da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM). São 106 blocos de rochas, pesando 270 kg, contendo fósseis de organismos marinhos que viveram onde atualmente está o Estado do Mato Grosso.

De acordo com o geólogo do CCCP Luiz Carlos Ribeiro, os pesquisadores acharam que o complexo da universidade era o local ideal para armazenar os fósseis, que serão triados, catalogados e inseridos na coleção técnica do CCCP/UFTM. Parte dos fósseis já foi identificada. São invertebrados marinhos do grupo dos Brachiopodes e Crinóides. No entanto, uma outra parte material ainda não está identificada e pode ser um aporte novo de fósseis, contribuindo, segundo os geólogos, para uma melhor compreensão da diversidade marinha há 80 milhões de anos. Com a conclusão de dados científicos relevantes, o CCCP deve publicar artigos científicos e realizar exposições no museu do Complexo.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave