Planeta Brasil ocupa esplanada do Mineirão

iG Minas Gerais | Vinícius Lacerda |

Montagem do palco principal do festival que será realizado hoje
leo fontes
Montagem do palco principal do festival que será realizado hoje

Depois de se ausentar do calendário cultural de Belo Horizonte em 2013, o Planeta Brasil volta a ser realizado hoje, na esplanada do Mineirão. Esta edição celebra não apenas a antecipação da realização do festival do final para este início do ano, mas também a presença do Guns N’ Roses, como banda âncora do line up do evento. De edições passadas, ainda balança a bandeira da sustentabilidade e traz uma mega estrutura.

“Já pensávamos em mudar a data do evento. Daí o Guns N’Roses alterou a agenda de shows e acabamos unindo o útil ao agradável”, relata o sócio-diretor da produtora Sleepy Walkers Igor Campolina.

A programação, porém, conta com outros artistas renomados. No Palco Rock, além da banda californiana, se apresentam Frejat e Raimundos. Juntos, eles fecham a programação do palco principal que tem o rock como guia. Do outro lado dos 40.000 m² que o festival ocupa da esplanada, está o Palco Planeta. É nele que os ritmos se diversificam com a presença dos nacionais Criolo, Black Sonora, Wilson Sideral e Natiruts Acústico e dos internacionais B-Real of Cypress Hill e SlightlyStoopid. “O festival sempre foi mais voltado para o rock, mas sem se limitar”, diz Campolina.

Uma novidade desta edição é a abertura para apresentação de uma banda universitária. Para isso, foi realizada uma parceria com o concurso do Festival da Música Estudantil de Garagem. “Foi uma forma que encontramos de fomentar novos grupos formados por integrantes universitários”, diz Campolina. Depois das finais que aconteceram no Music Hall, na semana passada, a banda escolhida foi Chula Rock Band.

O Palco Deputa é o terceiro e último que faz parte do festival. Ocupando um espaço de 42 m² no estacionamento G2, abaixo da esplanada onde estarão os outros dois palcos, o Deputa vai abrigar 12 DJs de música eletrônica.

Alicerces. Um dos âmbitos do Planeta Brasil que não sofreu alteração foi o caráter sustentável. No ano passado, a produção do festival conseguiu tornar o evento o primeiro no ramo de entretenimento a conseguir o selo de sustentabilidade do Governo do Estado de Minas Gerais.

“Para isso temos que atender a uma série de ações sociais e ambientais que envolvem carboneutralização, triagem e gestão de resíduos e até mesmo algumas regras de segurança. Temos que nos ater a vários detalhes que não existiriam se não houvesse o certificado”, explica Campolina.

Quem já trabalhou com produção de eventos sabe que pormenores não faltam. Logística, formação de equipe, documentos necessários, patrocínio, montagem, cenografia e outros abrangentes tópicos fazem parte da preocupação de qualquer produtor que queira ver seu evento de pé.

No Planeta Brasil, além dos palcos foram providenciados uma praça de alimentação que comporta 1.600 mil pessoas sentadas, um espaço dedicado à arte, que contará com exposição de painéis do projeto social I Lovebubble, além de lounges para descanso. Só não dá para livrar todo mundo da chuva que apareceu em outras edições do festival. “Temos muita área coberta neste ano e torcemos para não chover, mas uma das edições choveu do início ao fim e a energia foi ótima”, diz Campolina.

Agenda

O quê. Festival Planeta Brasil

Quando. Hoje, a partir das 12h

Onde. Esplanada do Mineirão (avenida Antônio Abrahão Caran, 1.001, Pampulha)

Quanto. Pista R$ 280 (inteira) e R$ 140 (meia) e Camarote R$ 540 (inteira) e R$ 400 (meia)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave