Entre grutas e lendas

Edificações históricas, passeios inesquecíveis e paisagens naturais de tirar o fôlego

iG Minas Gerais | JOÃO PAULO COSTA |

Casarão onde viveu, entre 1763 e 1771, Xica da Silva, a filha ilustre de Diamantina
Ricardo Luiz/Divulgação
Casarão onde viveu, entre 1763 e 1771, Xica da Silva, a filha ilustre de Diamantina

As construções seculares enchem de charme a cidade de Diamantina, que possui um patrimônio arquitetônico, cultural e natural bem preservado.

Para quem deseja conhecer os atrativos em torno de Diamantina, há receptivos, como o Minas Gerais, que oferecem rotas repletas de atrativos culturais e ecoturísticos. Há passeios guiados pela cidade, que revelam o universo das casas de JK e de Xica da Silva, assim como a beleza das principais edificações históricas, a exemplo do museu do Diamante, que guarda a história da extração dessa pedra preciosa.

Superticioso ou não, você também não pode perder o City Tour Noturno Lendas, em que as pessoas descobrem uma Diamantina repleta de contos, mistérios e encantos. As lendas da cidade descortinam memórias guardadas e segredos que poucas pessoas têm coragem de contar.

Se você é amante da natureza, outro passeio imperdível e peculiar é visitar o Parque Estadual do Biribiri e a Vila de Biribiri. O passeio guiado revela as belezas naturais em torno de Diamantina e leva o visitante a conhecer a considerada menor vila do Brasil, com apenas dois moradores. O local, originalmente preservado, é uma boa opção para um momento de sossego.

Panorâmica

Aventurar-se pelas grutas e cavernas próximas de Diamantina é, igualmente, um atrativo à parte. Há passeios que levam as pessoas às grutas do Salitre a de Curralinho, complexos rochosos de relevância natural.

Uma visita que também pode ser bastante divertida é chegar ao Pico do Itambé e, de lá, apreciar a vista deslumbrante. Esse passeio, oferecido pelos receptivos locais custa R$ 25 por pessoa.

As igrejas de Diamantina são encantadoras. E quem visitar a cidade não pode deixar de conhecer a de Igreja de Nossa Senhora do Carmo, que possui um órgão trabalhado em ouro e, onde já tocou Lobo de Mesquita, considerado um dos maiores músicos sacros de Minas. Outras imperdíveis são a igreja de Nossa Senhora do Rosário, datada de 1731; a Basílica do Sagrado Coração de Jesus; e a Capela Imperial de Nossa Senhora do Amparo, além do Casarão do Fórum, a Casa da Intendência e o Palácio Arquiepiscopal. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave