Críticas são externas e internas

iG Minas Gerais |

Brasília. A ex-ministra Marina Silva, provável candidata a vice na chapa presidencial de Eduardo Campos (PSB), disse, ontem, que é “inacreditável que a presidente Dilma Rousseff tenha tomado uma decisão com base em informações incompletas e use essa incompletude para justificar um prejuízo dessa magnitude para a Petrobrás”.

Do outro lado, pegos de surpresa com o posicionamento da presidente Dilma Rousseff, integrantes da cúpula do PT ainda buscam um discurso de defesa da petista e do governo.

Apesar da tentativa de alinhamento, alguns petistas não escondem o desconforto com a situação e em privado chegam até a considerar que a presidente atuou de forma “inábil” e que o tema deveria se restringir à Petrobras. O descontentamento diz respeito às críticas de Dilma ao corpo técnico da Petrobras.

A polêmica foi alvo de discussão na reunião do Diretório Nacional do PT, realizada na última quinta-feira. Uma nota sobre o encontro ainda será divulgada. A tendência é que seja feita a defesa da Petrobras e que Dilma não seja citada.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave