Benítez: 'Foi um sonho enfrentar R10 e gostaria de jogar no Galo'

Atacante do Nacional analisou os dois duelos com o time mineiro e vê Atlético como um dos favoritos ao título da Libertadores

iG Minas Gerais | GABRIEL PAZINI* |

Atacante afirmou que objetivo do Nacional é o título da Libertadores
Reprodução/Facebook
Atacante afirmou que objetivo do Nacional é o título da Libertadores

"Jogar pelo atual campeão da Libertadores, no mesmo time que Ronaldinho Gaúcho, é um sonho". É o que diz o atacante e um dos destaques do Nacional-PAR, Julián Benítez, que foi um dos melhores jogadores de sua equipe nos dois jogos contra o Atlético pela Libertadores.

Oferecido ao Galo por seu empresário, Santiago Mereles, o artilheiro do último Campeonato Paraguaio afirmou que gostaria de jogar pelo Galo e que foi um sonho enfrentar o ídolo. "Foi muito incrível, um sonho realizado. O Ronaldinho é um craque, um ídolo, nunca imaginei que iria dividir, um dia, um campo de futebol com ele. Foi muito emocionante", disse Benítez, em entrevista exclusiva ao Super FC.

"[Ter sido oferecido ao Atlético] Não foi mais um fator para me motivar. Estava tranquilo para fazer meu trabalho e focado no Nacional, e felizmente consegui fazer duas boas partidas. Mas é claro que eu gostaria de jogar pelo Atlético. Seria um sonho jogar por uma grande equipe no Brasil, ainda mais pelo Atlético, que é o atual campeão da Libertadores, tem uma grande equipe, de tradição e, claro, o Ronaldinho", completou o atacante.

Favoritismo

Apesar de não negar que gostaria de defender o Galo, Benítez garantiu foco total no Nacional e foi ambicioso ao analisar os favoritos ao título da Libertadores.

"Estou focado no Nacional e na Copa Libertadores, nosso objetivo é ganhar o título. É muito difícil falar quem é favorito, porque tem muitas equipes que estão muito bem e o futebol é imprevisível, nem sempre o melhor vence, mas o Atlético é o atual campeão é um dos favoritos", afirmou.

Análise dos duelos

Benítez foi um dos destaques do Nacional nos dois jogos contra o Atlético. Sempre caindo pelos lados do campo, o avante deu muito trabalho para a defesa alvinegra e mostrou suas virtudes: a habilidade e a velocidade.

No entanto, para o atacante, o Nacional encontrou uma dificuldade acima da esperada nos dois duelos, mesmo com o Atlético atuando mal e abaixo do esperado nas duas partidas.

"Nós tivemos muita dificuldade em encontrar nosso jogo no Paraguai. Começamos até bem pelo lado direito, com o Melgarejo, que fez boa partida, mas depois nós sofremos muito com os dois gols rápidos do Atlético. Demoramos para conseguir sair da marcação deles, que melhorou no segundo tempo, mas felizmente conseguimos empatar no final", analisou.

"No Brasil, nós queríamos ganhar, mas o jogo foi mais difícil do que pensávamos. Mas não sofremos e comemoramos porque foi um ponto difícil de conquistar contra o último campeão da Libertadores, e fora de casa", disse.

Próxima rodada

O Nacional volta a jogar pela Libertadores na próxima terça-feira, contra o Zamora, na Venezuela, enquanto o Atlético só volta a disputar uma partida da competição continental no dia 3 de abril, contra o Santa Fe, na Colômbia. No panorama atual do grupo 4, brasileiros e paraguaios iriam avançar à fase final, já que o Galo lidera com 8 pontos, enquanto o Nacional soma 5, e Benítez quer que essa situação se mantenha.

"Estamos totalmente focados na Libertadores e vamos dar o máximo para continuarmos na zona de classificação à fase final. Nosso objetivo é ganhar a Libertadores", ressaltou o atacante.

*com supervisão de Leandro Cabido

Leia tudo sobre: atleticogalofutebolesportejulian benitezatacanteentrevista exclusivanacional