Molico-Nestlé vence bem e supera recorde de vitórias do Leite Moça

Equipe de Osasco atingiu melhor marca na história da Superliga feminina quando o assunto são resultados positivos

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

Dores no joelho pioraram nos últimos meses e deixarão Thaisa fora das quadras por tempo indeterminado
JOÃO PIRES-FOTOJUMP-DIVULGAÇÃO
Dores no joelho pioraram nos últimos meses e deixarão Thaisa fora das quadras por tempo indeterminado

A esperada vitória do Molico-Nestlé-SP, no primeiro jogo das quartas de final da Superliga feminina, sobre o Brasília Vôlei-DF, rendeu o time um fato além da vantagem na série melhor de três jogos.

Com o triunfo, o time de Osasco, que jogou em casa, somou a 27ª vitória seguida na competição, onde está invicto. A marca superou o feito do Leite Moça, na temporada 1995/1996, quando a equipe teve 26 vitórias consecutivas antes de se sagrar campeã nacional. O time que tinha Ana Moser e Fernanda Venturini era comandado por Sérgio Negrão, hoje técnico do time candango.

“Eu fico muito feliz com essa marca. Acho que começamos a temporada desacreditadas e longe de sermos as favoritas. Estamos conseguindo superar os rivais que iniciaram o campeonato como favoritos e fazer essa ótima campanha. Não é fácil conquistar 27 vitórias seguidas e estou muito contente com esse recorde, porém, o nosso foco é o título e não vamos deixar de lado nosso objetivo principal”, destaca a central Thaísa, excendo-se na humildade.

Nas últimas temporadas, Molico-Nestlé e Unilever-RJ se sobressaíram sobre os concorrentes e, ano após ano, entram na Superliga como grandes candidatas ao título.

Com mais uma vitória, o time estará na semifinal da competição. O foco é seguir tendo o melhor desempenho possível rumo à mais uma final.

"Acredito que nossas vitórias estão acontecendo pela força do grupo. A gente pode não ter o melhor elenco, mas somos um time de verdade e isso faz toda a diferença dentro de quadra. Somos um grupo de amigas e que realiza um trabalho coletivo excelente, com todas se ajudando", pontua.

O segundo jogo contra o Brasília Vôlei acontece no dia 27, na capital federal. O vencedor deste confronto encara o classificado do duelo entre Sesi-SP e Banana Boat-Praia Clube, que começam a jogar no domingo.

"Ter começado assim é muito bom, até porque agora vamos para a casa delas e teremos que superar a pressão da torcida, já que o ginásio é pequeno e proporciona que os torcedores exerçam uma pressão muito forte”, completa a central.