Médicos de Formiga cruzam os braços e pedem 100% de aumento de salário

A partir desta sexta-feira, os profissionais trabalharão apenas 2 horas e 24 minutos por dia; atualmente os médicos recebem R$ 6.250; dentistas prometem início de greve para a próxima terça-feira (25)

iG Minas Gerais | Fernanda Viegas |

Os 11 médicos concursados que atendem nos 16 Postos de Saúde da Família (PSF) de Formiga, na região Centro-Oeste de Minas Gerais, cruzaram os braços, nesta sexta-feira (21). A categoria reivindica aumento de salário de 100% e melhorias na infraestrutura dos postos, segundo o Sindicato dos Trabalhadores Municipais de Formiga (Sintramfor).

Segundo o presidente do sindicato, Natanael Alves Gonzaga, a partir desta sexta, os profissionais atuarão em escala reduzida de 33%, ou seja, trabalharão apenas 2 horas e 24 minutos por dia.

Atualmente, os médicos recebem R$ 6.250 por uma carga horária de 8h/dia. Para manter a quantidade de horas trabalhadas, A categoria pede um salário de R$ 12.500.

De acordo com o sindicato, a prefeitura ofereceu na última sexta-feira (14) a redução da carga horária pela metade, mas passaria o salário para R$ 3.750. Os médicos não aceitaram a proposta e em assembleia nessa quinta-feira (20) decidiram pela greve por tempo indeterminado.

“Os médicos também não abrem mão de que a prefeitura realize adequações na estrutura física dos PSFs. Eles não irão atender até que a reestruturação das unidades seja feita”, acrescentou Gonzaga.

Dentistas

Os 16 dentistas que também atendem nos PSFs de Formiga prometem iniciar uma greve na próxima terça-feira (25). Categoria pede aumento salarial de 20%, segundo o Sintramfor. Atualmente, o salário dos dentistas é de R$ 2.000. Eles também pedem por reformas nas unidades.

A reportagem entrou em contato com a Prefeitura de Formiga, mas ninguém foi encontrado para comentar o assunto.  

Leia tudo sobre: grevemédicosdentistasaumento de salário