Opinião

iG Minas Gerais |

Tempo ruim para os vereadores, que votaram contra medidas de austeridade propostas por Waldir Teixeira. Tanto o projeto de lei que estabelecia o teto salarial de R$ 15.800 para os servidores como o que cortava cargos na Funarbe foram rejeitados, a pedido do governo. Com isso, Betim deixará de economizar recursos e de reduzir gastos com a folha.

Tempo ruim para Léo Contador. Novas provas reforçam a suspeita de desvio de verbas estaduais e federais em convênios da Semas, no período em que Léo esteve à frente da pasta. Dois cheques de convênios da ONG Irmãos Glacus foram sacados pelo assessor do gabinete do prefeito e amigo íntimo de Léo, Lourival Santos.

Tempo ruim para a segurança pública. O índice de roubos na cidade cresceu em janeiro, quando foi registrada uma média de 11 assaltos por dia.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave